Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


Qual a Diferença Entre um Tranquilizante e Um Antidepressivo?

A Ritalina é um dos antidepressivos mais conhecidos no mundo

A Ritalina é um dos antidepressivos mais conhecidos no mundo

Um antidepressivo é usado para combater vários tipos de depressão, existindo dois tipos elementares de antidepressivos: os primeiros sendo os tricíclicos, e os segundos, os inibidores de manoaminoxidase (IMAO). Num caso de depressão aguda é receitado em primeiro lugar um tricíclico. Quando os doentes não respondem a estes medicamentos é usualmente receitado os inibidores de monoaminoxidase, são por isso medicamentos de segunda linha de combate.

Os tranquilizantes por seu lado, são usados como sedativos ou calmantes, e estão divididos em duas categorias: os tranquilizantes moderados também denominados de ansiolíticos, os tranquilizantes mais fortes, os chamados antipsicóticos. Tioridazina, haloperidol, flufenazina, trifluoperazina e cloropromozina são alguns dos antipsicóticos mais receitados.

Estes medicamentos empregam-se em condições onde o doente tem grandes perturbações mentais, como é o caso da esquizofrenia ou psicose depressiva. Estes medicamentos têm uma boa margem de manobra e há uma probabilidade baixa de causar dependência física.

No tratamento de vários estados de ansiedade, é frequentemente receitado benzodiazepinas, uma categoria de medicamentos bastante conhecida, que incluem o diapezam (Valium), o clorodiazepóxido e o lorazepam. Há ainda outros medicamentos usados como tranquilizantes moderados, como é o caso fenobarbital. Estes medicamentos reduzem a ansiedade e funcionam como sedativos quando são administrados em doses moderadas, no entanto cada medicamento tem a sua duração e efeito específico.

Os medicamentos mais fracos são maioritariamente receitados em doses baixas, contra a ansiedade e com doses mais altas contra os problemas de sono. Mesmo assim, ansiolíticos podem causar dependência física e hábito. Consequentemente devem ser receitados apenas por um médico e devem ser administrados com muito cuidado.

Avalia este conteúdo
3.775/5 (31 votos)
Etiquetas: ansiolíticos, antidepressivo, antipsicóticos, calmantes, cloropromozina, depressão aguda, esquizofrenia, flufenazina, haloperidol, imao, inibidores de manoaminoxidase, inibidores de monoaminoxidase, psicose depressiva, ritalina, sedativos, tioridazina, tranquilizante, tranquilizantes mais fortes, tricíclico, trifluoperazina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.