Hospitais em ruptura com doentes 12 horas à espera nas urgências

Vários hospitais de Norte a Sul estão sobrelotados com tempos de espera na urgência que já estão a atingir as 12 horas.
A notícia é avançada esta terça-feira pela edição impressa do Diário de Notícias.
De acordo com o referido jornal, Évora, Faro ou Abrantes são os que estão com mais atraso na resposta.

urgenciasOs serviços de internamento estão também atingir o máximo da taxa de ocupação, por isso algumas unidades estão a enviar doentes para aquelas que têm menos problemas. O Hospital de Amadora-Sintra ou o Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, por exemplo, são dois dos casos que na segunda-feira reencaminharam doentes para o Hospital de Santa Maria.

O mesmo jornal salienta que os serviços estão com dificuldades na resposta, devido à falta de recursos humanos ou camas para internar doentes.

Já na quinta-feira, o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, afirmou que alguns hospitais estão “a atingir os máximos da sua capacidade de resposta” e apelou à população para evitar o congestionamento das urgências hospitalares.

Hoje também é notícia, segundo o Jornal de Notícias, que Maria Rosário Macedo, de 47 anos, e Manuel Gomes Fernando, de 56 anos, morreram em circunstâncias anormais, segundo as famílias, na Urgência do Hospital de São Bernardo, em Setúbal.

Tem dúvidas sobre a sua saúde? Ligue para Saúde 24. Marque 808 24 24 24.

Hospitais em ruptura com doentes 12 horas à espera nas urgências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.