Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


Esta é a Melhor Relação entre Gorduras e Saúde Cardiovascular

Tem-se cada vez mais a noção que uma alimentação rica em gorduras não será o mais indicado para a saúde humana. Mas também não é aconselhável ignorar por completo esta ideia. O que a maioria dos nutricionistas aconselha é quantificar aquilo que se come e optar pelas gorduras certas.

Por gorduras “boas” entende-se gorduras insaturadas. Estas distinguem-se das saturadas pelo número de ligações existentes entre ácidos gordos. Na prática, as gorduras insaturadas são sempre líquidas, enquanto que as saturadas tornam-se sólidas à temperatura ambiente (manteiga ou gordura da carne vermelha).

Exemplos de gorduras “boas” são os óleos vegetais como o de girassol, linhaça, soja ou azeite.

Vários especialistas apontam como negativa a noção de que a gordura se deve evitar ao máximo. Contrariamente, a chave está no equilíbrio entre os vários tipos de gordura, já que todos possuem vantagens a considerar.

Algumas gorduras de origem láctea ajudam a reduzir os níveis de gordura no sangue e aumentam os níveis de HDL (gordura “boa”). Propiciam ainda a redução de colesterol LDL que se traduz num menor risco de problemas cardiovasculares.

Em conclusão, importa saber como equilibrar os diferentes tipos de gordura, quer seja com o propósito de perder peso, ou não.

Esta é a Melhor Relação entre Gorduras e Saúde Cardiovascular

Fonte: In "jn.pt"

Avalia este conteúdo
0/5 (0 votos)
Etiquetas: ácidos gordos, gorduras, hdl, saúde cardiovascular

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.