Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


Cuidados de Saúde a Portadores de Diabetes Mellitus

Sendo a Diabetes Mellitus uma doença crónica com uma prevalência cada vez mais
significativa, com elevados consumos em cuidados de saúde, pesada em termos de
complicações e respectiva gravidade e de custos financeiros directos e indirectos muito altos,
foi deliberado pelo Conselho Directivo, no âmbito das atribuições da Entidade Reguladora da
Saúde, proceder à realização um trabalho dedicado a esta matéria, à luz da observância dos
direitos dos utentes dos serviços de saúde.
O objectivo primário do estudo foi o da avaliação da qualidade dos cuidados disponibilizados
aos doentes diabéticos portugueses, em particular aos diabéticos de tipo 2 (DM 2) ou ditos não
insulino-dependentes, tendo por adquirido que o acesso aos cuidados de saúde é um direito
fundamental.

Após designação de um painel de peritos para avaliação dos resultados, optou-se por basear o
estudo na recolha de inputs e na consulta directa às entidades e instituições que lidam na
prática diária com doentes diabéticos, enquanto esforço de aproximação à realidade nacional,
decorrendo o levantamento de documentação entre Abril e Setembro de 2010.

Foi elaborado um questionário, intitulado “Oferta clínica em contexto de prática integrada”,
remetido a todos os Agrupamentos de Centros de Saúde e Hospitais do Serviço Nacional de
Saúde. Foi também solicitada informação adicional a diversas entidades e personalidades de
reconhecido mérito nesta área, designadamente no que se refere a eventuais deficiências e
dificuldades detectadas em relação à qualidade dos cuidados prestados aos portadores de DM.
As conclusões do estudo permitiram detectar a existência de uma grave lacuna nas áreas de
programas de educação alimentar/terapêutica nutricional e dos cuidados ao pé, essenciais na
multidisciplinaridade prevista para o atendimento integral do portador de diabetes.

A leitura dos resultados ligados aos equipamentos clínicos disponibilizados deixou alguma
preocupação, designadamente porque, em função das taxas de prevalência da DM e do seu
impacto na saúde e despesa públicas, seria de esperar uma maior resposta em matéria de
equipamentos e recursos por parte dos prestadores de cuidados.
No que toca à abertura à comunidade, tornou-se patente a necessidade de maior investimento
na articulação dos ACES com as autarquias, associações de utentes, colectividades e outras
formas de organização da sociedade civil.

Sendo certo que os constrangimentos detectados numa eficaz educação para a saúde são da
mais variada ordem, concluiu-se que, mais do que alguma precariedade dos serviços
dispensadores de cuidados de saúde para o processo de educação, a sua não sistematização
ou institucionalização, bem como a sua não consideração enquanto elemento de valorização
da actividade contratualizada, constitui aspecto a rever urgentemente.

Avalia este conteúdo
2.5/5 (1 votos)
Etiquetas: causas da diabetes mellitus, cuidados de saúde, diabetes, diabetes mellitus, mellitus