Dieta do Paleolítico

A dieta paleolítica ou dieta do paleolítico é um género de alimentação baseada nos alimentos utilizados, pelos nossos antepassados, anteriores à descoberta do fogo e, consequente, antecedentes aos alimentos cozinhados, assim como à exploração agrícola. Por outras palavras, é a prática de uma alimentação semelhante aquela, que se pensa, ter sido a adotada, pelos humanos, à cerca, de 10000 (e até 40000), anos atrás. Posterior a esta época, e com o descobrimento do fogo, a nutrição da espécie humano, mudou radicalmente, deixando para trás, uma longa era de homens caçadores recolectores.

Nesta época, um dos alimentos mais comuns era a carne proveniente da caça, embora esta não fosse cozinhada. Por vezes alimentavam-se também de insetos, algumas raízes e ovos. Em abundanciam tinham, à sua disposição, frutos, folhas, sementes e bagas. As populações, que se encontravam em regiões com lagos de grandes dimensões ou na costa de África, alimentavam-se também de marisco, bivalves e peixe.

A Dieta do Paleolítico é rica em carnes (Autor: Derzsi Elekes Andor)

A Dieta do Paleolítico é rica em carnes (Autor: Derzsi Elekes Andor)

Em termos nutricionais, este género de alimentação é rico em proteínas, proveniente, não só da carne das caçadas, mas também dos insetos, peixe, ovos, bivalves e marisco. Há que frisar, que alguns destes alimentos são, também, ricos em ómega 3 e pobres em gorduras saturadas. Por outro lado, a percentagem de fibras também é grande, devido à ingestão de raízes, folhas, sementes e bagas. Estes últimos alimentos têm também elevadas quantidades de minerais, antioxidantes e vitaminas. Este tipo de alimentação é, ainda, baixo em gorduras.

Para quem esteja interessado em praticar uma alimentação deste género, não é possível a ingestão de açúcares ou qualquer alimento açucarado, leite e todos os seus subprodutos, assim como cereais e qualquer alimento produzido a partir destes, bem como, batata e batata-doce. Pensa-se que, foi nesta época, e em zonas costeiras, que o homem paleolítico desenvolveu o cérebro, bem como as capacidades cognitivas, como nenhum ser vivo, havia conseguido. Especula-se que este facto esteja relacionado com a ingestão de grandes porções de ómega 3.

Etiquetas: dieta, dieta do paleolítico, paleolítico, propriedades da dieta do paleolítico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.