Esmaga a tua televisão

Neste artigo vou analisar um dos piores passatempos criado pela ingenuidade humana. Estou a falar da televisão e dos seus dispositivos associados.

No final deste artigo espero que o leitor compreenda que ver televisão é uma actividade nada produtiva.

Negatividade da televisão

A televisão é uma fonte de negatividade uma vez que quase todas as notícias e conteúdos são negativos. Raramente é colocado material positivo na televisão e muito menos em horário nobre.

A maior parte dos jornais da noite apenas passa notícias negativas, mortes, acidentes e politica. Imagina as pessoas que ligam a televisão logo pela manhã ao pequeno-almoço. Essa negatividade vai passando para o seu trabalho e relações familiares.

A televisão ensina a passividade

Estás sentado no sofá, à espera do que possa vir e a ser passivo e obediente. Estás a ser amansado para a vida e a deixar o teu cérebro a dormir quando deveria estar a ser gasto a investir no teu desenvolvimento.

És um verdadeiro guerreiro de cerveja na mão a manipular esse comando remoto. Desliga a televisão e faz outra coisa qualquer. Tu consegues fazer isso.

Televisão e a obesidade

A inegável que a televisão está diretamente ligada à inatividade fisica e aos níveis de obesidade em todo o mundo.

Não é de estranhar que os anúncios de comida que surgem na televisão são todos maus, raramente há promoção de alimentos saudáveis. Simplesmente porque o grupo demográfico que vê televisão já é consumidor habitual de esse tipo de alimentos.

Ao vermos menos televisão estamos a cortar as más influências do fast-food.

Dá à tua televisão o merecido destaque: nenhum.

Dá à tua televisão o merecido destaque: nenhum.

Tempo perdido

É raro gastar tempo a ver televisão e encontrar conteúdo interessante e que seja realmente inovador. Toda a criação de conteúdo está virado para as massas e já foi refeito uma centena de vezes. É tudo uma massa do que já foi feito anteriormente. Programas da manhã, da tarde, reality shows, competições de música e telenovelas.

Se eu quero uma informação rápida simplesmente vou à Internet e encontro o que quero. Não tenho que esperar que as redes de televisão me providenciem esse conteúdo.

Estatísticas calculadas apontam que a maioria das pessoas gasta em média 5 horas por dia de volta do aparelho e com tendência para este número aumentar. Eu sei o que faria com mais 5 cinco horas livres por dia, aprenderia uma nova língua, esfarrapava, passeava, lia mais e ainda fazia outras coisas.

As pessoas deviam começar a valorizar mais o seu tempo e colocar a televisão de lado.

Dinheiro para o lixo

A televisão incentiva o consumo através da publicidade irritante que é emitida sem ser propriamente segmentada.

Numa hora de televisão há em média cerca de 20 minutos de publicidade, ou seja, um terço do tempo. E a publicidade quase nunca vai de encontro aos teus gostos e atividades.

Como a quantidade de publicidade ainda é insuficiente também somos bombardeados com publicidade nos canais por cabo. Eu já pago pelo serviço porque raio deveria eu ainda por cima receber publicidade? Não obrigado.

Ninguém tem tempo para ver os canais todos de qualquer forma e não justifica a despesa mensal ver só um ou dois canais.

Já li um estudo interessante que correlacionava o número de televisões de uma casa com o seu nível de rendimento anual. Sim a correlação era proporcionalmente negativa. Quanto maior é o número de televisões menor é o rendimento dessa casa. Isto escrito por outras palavras é que as casas com mais rendimentos são as sem televisão.

Media em massa

Uma vez que a televisão ocupa demasiado tempo da vida das pessoas, torna-se difícil para elas construírem uma capacidade critica em relação à sua utilidade.

As pessoas ficam então endotrinadas com a cultura predominante. Uma cultura baseada no consumo e na aceitação.

Esta cultura não incentiva o desenvolvimento e a individualidade.

Marcado com: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Forum

Acede ao forum de discussão do Em Forma e discute novos tópicos e descobre novos temas.

Acompanha o Em Forma