Vasectomia Pode Aumentar Probabilidade de Cancro da Próstata

[-] Índice de conteúdos

Crescimento celular anormal ou desequilíbrios hormonais após uma vasectomia podem afetar o risco de cancro da próstata.

Estudo realizado nos EUA refere que a vasectomia pode aumentar risco de incidência de casos de cancro da próstata. Este é o resultado de um estudo que foi efetuado na Escola de Saúde Publica da Universidade de Havard e posteriormente publicado no Journal of Clinical Oncology. Os investigadores envolvidos referem que a citada relação estava presente até nos homens que realizaram o exame PSA normal, um teste sanguíneo que dá uma ajuda no diagnóstico do cancro da próstata. Embora este resultado americano possa ser considerado alarmista, há quem defenda que não existem razões para grandes preocupações.

A vasectomia é uma pequena cirurgia realizada sob anestesia local e só em casos mais raros é feita com anestesia geral. É um tipo de contraceção masculina permanente, que impede a libertação de espermatozóides quando o homem ejacula.

A vasectomia é uma pequena cirurgia realizada sob anestesia local e só em casos mais raros é feita com anestesia geral. É um tipo de contraceção masculina permanente, que impede a libertação de espermatozóides quando o homem ejacula.

Foi analisada uma população durante vinte e quatro anos que contou com uma população de quarenta e nove mil voluntários. Durante todo esse tempo houve o diagnóstico de seis mil casos de cancro da próstata sendo que oitocentos e onze foram fatais. Cerca de vinte e cinco por cento tinha feito a vasectomia, tendo havido um aumento de dez por cento do risco nesta classe. Os resultados também apontaram para um aumento naqueles que tinham sido sujeitos ao procedimento numa idade mais jovem. A autora do estudo e professora do departamento de epidemiologia de Havard, Kathryn Wilson refere que “A decisão de optar pelo procedimento como forma de controle de natalidade é altamente pessoal e um homem deve discutir os riscos e benefícios com o seu médico”.

Alexandre Chiari, médico oncologista no centro de tratamento de doenças neoplásicas Oncomed, refere que é importante lembrar que o estudo apresenta somente hipóteses e que “O aumento de 10% do risco de câncer de próstata em homens que fizeram vasectomia pode ser considerado pouco expressivo. A pesquisa foi baseada na observação de resultados e, portanto, não estabelece uma relação direta entre o procedimento e a doença”.

Este tipo de cancro é o segundo com maior incidência nos homens sendo apenas ultrapassado pelo cancro da não-melanoma.

Etiquetas: cancro da próstata, espermatozóides, problemas secundários da vasectomia, vasectomia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.