Vacina Contra a Meningite Pode Ajudar a Evitar Leucemia Infantil (LLA)

Muitas são as vacinas que fazem parte do Plano Nacional de Vacinação e a vacina HIB é uma delas. Atualmente é administrada às crianças, em quatro doses e em fases distintas. Foi sobre esta vacina que recaiu recentemente um estudo realizado pelos cientistas norte-americanos e que os levaram a fazer uma importante descoberta: é que para além de fazer a prevenção de otites e da meningite pode de forma muito eficaz reduzir o risco de leucemia linfoblástica aguda (LLA). Sendo este o cancro mais comum nas nossas crianças, não pode a comunidade científica bem como a população em geral ficar indiferente a tal descoberta.

A vacina é importante para prevenir as doenças mais comuns

A vacina é importante para prevenir as doenças mais comuns

O estudo foi efetuado na Universidade da Califórnia e vem afirmar que a vacina do HIB (“Haemophilus influenza tipo b”), que confere proteção contra as doenças causadas pela bactéria conhecida pelo mesmo nome, tem também a capacidade de prevenir a LLA.

Embora já existissem dados de outros estudos epidemiológicos que levavam a pensar neste caráter protetor da vacina sobre a leucemia, o público em geral não tinha esse conhecimento. Na verdade, só agora é que os investigadores conseguiram perceber qual o mecanismo que explica esta nova proteção. O referido mecanismo de proteção foi revelado numa publicação pronta na revista científica conhecida pelo nome de Nature Immunology. Segundo os elementos da comunidade científica muitos são os bebés que apresentam à nascença e na sua corrente sanguínea aquilo a que se chama de “oncogenes”, ou seja os genes com potencial para desenvolver o cancro, embora felizmente apenas um em cada dez mil venham a desenvolver a doença. São as infeções recorrentes, causadas pelo vírus HIB, que levam a uma sobrecarga de determinados genes do sistema imunitário e à conversão destas células sanguíneas “pré-leucemia” num cancro, estando assim justificado o aparecimento da patologia.

Os investigadores da universidade em questão afirmam que a vacinação tem vantagens, que quando vacinadas as crianças vão ficar “amplamente protegidas e adquirem uma maior imunidade a longo-prazo”. Tudo isto porque as vacinas podem prevenir as infeções, reduzir a frequência das reações “recorrentes” do sistema imunitário e que na grande maioria dos casos desencadeiam a leucemia.

Etiquetas: leucemia, leucemia infantil, plano nacional de vacinação, vacina, vacinação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.