Seja Mãe Mais Tarde e Viva mais Tempo

[-] Índice de conteúdos

Maternidade mais “tardia”

Ao que parece, quando uma mulher é mãe mais tarde tem uma esperança de vida mais longa. Segundo se sabe as mulheres que conseguem ficar grávidas naturalmente, depois dos trinta e três anos vivem mais tempo. Para um estudo norte-americano estas mulheres detêm uma predisposição genética que aumenta a sua longevidade.

Apesar da hipótese de viver mais tempo ao ser mãe mais tarde, saiba que também existem riscos consequentes da idade,um dos principais é o envelhecimento dos óvulos, outro fator é uma maior possibilidade de desenvolver diabetes e hipertensão.

Apesar da hipótese de viver mais tempo ao ser mãe mais tarde, saiba que também existem riscos consequentes da idade,um dos principais é o envelhecimento dos óvulos, outro fator de risco é a  possibilidade de desenvolver diabetes e hipertensão.

Os investigadores da Boston University School of Medicine, vieram afirmar que as mulheres que têm filhos depois dos trinta e três anos, sem que para isso tenham que recorrer aos tratamentos de fertilidade, têm uma forte tendência para viver para além dos noventa e cinco anos de idade. Um dos autores do estudo, Thomas Perls, refere no entanto que “Claro que isto não quer dizer que uma mulher deve esperar até aos 33 anos para ter filhos com o objetivo de aumentar a sua esperança de vida”. Explicou ainda que “Contudo, a capacidade ter filhos depois desta idade indica que o sistema reprodutivo dessa mulher está a envelhecer mais lentamente, revelando-se um indicador para a idade do resto do corpo”.

A investigação que levou a estes dados, baseou-se numa análise feita a dados recolhidos no estudo Long Life Family Study. Este reuniu a informação biológica e psicológica de 551 famílias e cujos membros tiveram uma vida superior à esperança média de vida. Os investigadores também perceberam que as mulheres que haviam sido mães depois dos trinta e três anos apresentavam o dobro da probabilidade de viver até ou mesmo depois dos 95 anos, comparativamente aquelas que tinham sido mães antes dos vinte e nove.

Outra conclusão importante do estudo é que são as mulheres as fundamentais responsáveis pelo aumento da esperança média de vida no mundo uma vez que é a mãe quem transmite os “genes da longevidade” às gerações futuras.

Também um estudo levado a cabo pela organização New England Centenarian Study confirmou que quando uma mulher consegue ser mãe naturalmente depois dos quarenta anos, esta tem quatro vezes mais possibilidades de viver para além dos cem anos.

Etiquetas: cuidados a ter na gravidez, esperança de vida, gravidez, gravidez tardia, longevidade, ser mãe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.