Fexaramine Engana o Cérebro e “Mata a Fome”

[-] Índice de conteúdos

Emagrecer com Fexaramine

Esta é uma grande novidade e boa nova para quem sofre de obesidade e está a ponderar a cirurgia bariátrica. Segundo um grupo de investigadores americanos foi criado um novo medicamento que pode mesmo vir, em tempos próximos, a ser uma boa substituição da cirurgia já referida. Este novo fármaco promete uma redução de peso e do açúcar no sangue conseguida através de uma indução da sensação de saciedade. A Fexaramine, nome dado ao citado medicamento, parece ser uma “refeição imaginária” ou seja um comprimido que engana o cérebro e faz com que o corpo acredite que está a ser alimentado de forma normal e natural.

Com a fexaramine pode ser possível enganar o sistema digestivo, ou seja, emitir um comando ao cérebro induzindo o corpo a achar que está a consumir calorias como se fosse uma refeição normal.

Com a fexaramine pode ser possível enganar o sistema digestivo, ou seja, emitir um comando ao cérebro induzindo o corpo a achar que está a consumir calorias como se fosse uma refeição normal e assim, perder peso.

Ronald Evans, o autor deste estudo e diretor do Salk`s Gene Expression Laboratory, juntamente com outros colaboradores desenvolveu o tal composto que “engana “ o sistema digestivo, emitindo um alerta para o cérebro, para que o corpo considere que está a consumir calorias da forma a que está habituado. Enquanto o estudo aconteceu, cinco semanas, foi dado a um grupo de ratos obesos um comprimido de Fexaramine por dia. Mais tarde verificou-se que os animais haviam perdido peso, gordura e os seus níveis de açúcar estavam mais baixos assim como o do colesterol. Havia sido verificado também um aumento da temperatura corporal o que indicou um metabolismo mais acelerado. A grande vantagem apontada para este medicamento é que não há absorção pela corrente sanguínea, não existindo por isso efeitos secundários para órgãos como o coração e o fígado como se verificam com outros inibidores do apetite.

Mas para Adauto Versiani, endocrinologista, ainda é muito cedo afirmar que a Fexaramine é uma boa alternativa à referida cirurgia. Aponta também que ainda não são conhecidos os efeitos nos humanos pois só agora se começaram os ensaios com estes últimos. Esta fase final deste estudo pode demorar cerca de dez anos até haver conclusões seguras. Segundo este mesmo médico o melhor é “fazer reeducação alimentar e exercícios físicos regularmente” … Mudar os hábitos – e a mentalidade – é mais importante do que tomar remédios”.

Etiquetas: alternativa à cirurgia, comprimidos, emagrecer, fexaramine, inibidor de apetite, medicamentos, perder peso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.