Crianças Que Brincam São Mais Inteligentes e Felizes

[-] Índice de conteúdos

Crianças inteligentes e felizes ao brincarem

É preciso ser criança. No entanto são cada vez mais os compromissos que os adultos os obrigam a ter roubando-lhes tempo para serem isso mesmo: crianças. É importante que as crianças brinquem exatamente enquanto são crianças porque na verdade tudo se faz no seu tempo. Se não brincarem enquanto forem crianças vão fazê-lo quando? Mas porque razão é necessário deixar que as crianças “desperdicem” o seu tempo em brincadeiras? A esta pergunta, talvez a resposta esteja na explicação de Stuart Brown.

As brincadeiras na infância permitem que as crianças cresçam mais inteligentes e felizes. brincar faz bem à saúde.

As brincadeiras na infância permitem que as crianças cresçam mais inteligentes e felizes. Brincar faz bem à saúde.

Stuart Brown, o fundador da National Institute for Play, refere que as brincadeiras durante a infância vão possibilitar que as crianças sejam mais inteligentes e tenham um crescimento mais feliz. Refere também que enquanto adultos se continuarem a brincar de forma continuada e sábia serão adultos também mais inteligentes. Esta foi uma notícia que foi dada a conhecer pela publicação no Sapo Lifestyle, O Nosso Bebé. Este investigador e psiquiatra internacional defendem de forma convicta que “brincar faz bem à saúde”, por isso refere que os pais deviam deixar as crianças serem crianças e deixa-las brincar. Esta é uma ideia partilhada por muitos daqueles que estudam o desenvolvimento infantil sendo os pais cada vez mais alertados para esta questão.

Para dar base a esta convicção, o cientista envolvido nesta afirmação dá uma grande importância às descobertas científicas que se têm feito acerca dos primeiros contactos entre as mães e os seus bebés. Afirma que “Quando a mãe e a criança cruzam os seus olhares e a criança tem idade suficiente para sorrir, o que acontece – espontaneamente – é uma grande alegria por parte da mãe. E ela começa a balbuciar e a sorrir, e assim também faz o bebé”. Explica ainda que se ambos, mãe e filho, estiverem ligados e um eletroencefalograma, se pode verificar que o lado direito do cérebro dos dois se encontram em perfeita sintonia. Este é um exemplo de experiência já realizada, que faz com alguns cientistas tentem perceber o despoletar destas primeiras brincadeiras assim como dos jogos de interação.

Etiquetas: brincar na infância, crianças, crianças felizes, saúde das crianças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.