Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


A Cafeína e os Espermatozóides

Muitos têm sido os benefícios atribuídos à cafeína embora não possamos esquecer que alguns malefícios também lhe são imputados. Agora surge mais uma novidade, que pode ser polémica na área da saúde, e que está intimamente relacionada com a produção dos espermatozóides. Foi na Universidade da Beira Interior, mais propriamente na Covilhã que se realizou um estudo que prova esta relação.

Conheça os efeitos da cafeína na produção de espermatozóides

Conheça os efeitos da cafeína na produção de espermatozóides

Pedro Oliveira, o responsável pelo referido ensaio refere que a cafeína tem influência na produção dos espermatozóides, mas que deve ser consumida em doses baixas para se conseguir tal efeito. O estudo avaliou as doses de cafeína recomendadas diárias a serem ingeridas, sendo que esta corresponde a cerca de quatro a cinco cafés ou seis chávenas de chá (com cafeína claro). Esta dose não só não tem efeitos negativos nas células de Sertoli, como tem efeitos de promoção no funcionamento metabólico das mesmas. Esta promoção do metabolismo vem explicar o maior desenvolvimento verificado dos espermatozóides.

O responsável pelo estudo refere que é ainda necessário desenvolver mais estudos de forma a esclarecer cientificamente e acertadamente qual a dose de cafeína que traz benefícios e malefícios à função das células de Sertoli. No entanto os resultados do estudo já realizado na citada universidade prova que o consumo de cafeína feito de forma moderada é seguro para a saúde reprodutora do homem e que tem um papel fundamental no desenvolvimento e na sobrevivência dos espermatozóides.

Os resultados foram publicados na revista cientifica de nome Toxicology e sugerem que a cafeína é um composto que provoca uma produção de lactato pelas células. Este composto é essencial para que possa acontecer a espermatogénese. Também alerta que se a dose de cafeína ingerida for muito elevada pode acontecer o contrário levando à oxidação das células.

Apesar de todos os resultados obtidos, os investigadores consideram de primordial importância continuar a ser estudado o efeito da cafeína na capacidade de produção dos espermatozóides até porque esta se encontra em muitas bebidas ingeridas.

Avalia este conteúdo
3.375/5 (2 votos)
Etiquetas: benefícios da cafeína, cafeína, células de sertoli, espermatogénese, espermatozóides, metabolismo, produção de lactato, produção dos espermatozóides, sertoli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.