A Gota

  • Português

Gota é uma doença caracterizada por um distúrbio do ácido úrico no sangue (hiperuricemia) fazendo com que o mesmo se deposite nas articulações e tendões provocando inflamação dos tecidos.

Considerada uma doença reumatológica, metabólica e inflamatória, a Gota apresenta-se maioritariamente em indivíduos do sexo masculino entre os 30 e os 50 anos de idade.

Nas mulheres a doença ocorre de forma muito reduzida e geralmente após a menopausa.

A Gota pode ser classificada como primária, por hereditariedade, ou secundária, em consequência de outras doenças como a Talassemia, insuficiência renal, hipotireoidismo entre outras.

[-] Índice de conteúdos

Sintomas da Gota

Artrite durante a madrugada, inflamação e sensação de calor, inchaço e dor são os principais sintomas. Ataca geralmente o dorso do pé e o tornozelo mas em estado avançado a infecção pode afectar qualquer articulação ao longo do corpo.

A origem da doença mais frequente é a ausência de uma estrutura enzimática que expulsa o ácido úrico pelos rins. A não eliminação adequada do ácido úrico aumenta a sua concentração. Em casos mais raros advém da impossibilidade de eliminação de ácido úrico pelos rins. Estes casos podem ser detectados através da medição de ácido úrico a cada 24 horas e devem ser efectuados exames adicionais para determinar a causa.

Existem pacientes que podem apresentar ácido úrico elevado durante vinte ou mais anos antes da primeira crise se manifestar. A crise é bastante típica e padronizada. O paciente dorme e acorda de madrugada com dores e inchaço insuportáveis que em mais de 50% dos casos afectam o dedo grande do pé e há pacientes que devido à hipersensibilidade durante o período de crise não conseguem sequer tolerar o toque do lençol na área afectada. Há casos em que estes sintomas são também acompanhados de febre e calafrios.

A tão falada crise da Gota dura geralmente cinco a dez dias e acaba por cessar automaticamente, entrando num período de inactividade até à manifestação da próxima crise. Os intervalos entre as crises podem durar de dois a três meses até dois anos. Os pacientes que não efectuarem tratamento durante o intervalo entre uma crise e outra estão sujeitos a um agravamento nas crises subsequentes, podendo a infecção atingir mais do que uma articulação.

As articulações dos membros inferiores são as mais afectadas e são visíveis graves deformações nas mãos. Os pacientes cuja Gota é diagnosticada mais tarde geralmente desenvolvem acumulação de cristais de monourato de sódio nas cartilagens e tendões. Estes podem assumir um volume consideravelmente grande e são responsáveis pela deformação das articulações.

Gota é uma doença caracterizada por um distúrbio do ácido úrico no sangue (hiperuricemia) fazendo com que o mesmo se deposite nas articulações e tendões provocando inflamação dos tecidos (Autor: saudecominteligencia.com.br)

Gota é uma doença caracterizada por um distúrbio do ácido úrico no sangue (hiperuricemia) fazendo com que o mesmo se deposite nas articulações e tendões provocando inflamação dos tecidos (Autor: saudecominteligencia.com.br)

Com o recurso a exames geralmente obtém-se resultados ao nível do aumento de ácido úrico no sangue (hiperuricemia) mas por si só esta manifestação não é suficiente para concluir que um doente sofre de Gota.

A Gota não é uma doença grave mas esta muitas vezes associada à presença de outras doenças como a hipertensão arterial, aumento dos níveis do colesterol e triglicéridos, a obesidade e a diabetes.

Tratamento da Gota

O tratamento da Gota passa essencialmente por adequar a dieta alimentar de acordo com a manifestação dos sintomas de cada paciente e que normalmente visa a diminuição do consumo das carnes vermelhas, frutos do mar e álcool.

É também importante controlar o peso e tratar e controlar as doenças que estão associadas à manifestação da Gota, minimizar os efeitos das crises através da aplicação de compressas de gelo e controlar os níveis de ácido úrico no sangue através da ingestão de fármacos.

Alopurinol e colchicina são geralmente os utilizados e é fundamental que o paciente não abandone o tratamento nos momentos de ausência de crises. Nesses casos os níveis de ácido úrico sobem e originam uma nova crise.

Etiquetas: obesidade, sintomas da gota, tratamento da gota

Leave a Reply

Your email address will not be published.