Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


Como Viver Com Psoríase e Artrite Psoriática

É uma doença comum mas, simultaneamente, pouco conhecida, despoletando sentimentos que vão desde a perplexidade à revolta de pessoas de qualquer idade, sexo ou etnia entre um a três por cento da população mundial incluindo mais de duzentos e cinquenta mil portugueses.

[-] Índice de conteúdos

Características da Psoríase

A Psoríase é uma doença crónica auto-imune cutânea que se manifesta por lesões avermelhadas e escamativas que variam na extensão, evolução e gravidade e não incorrem o risco de contágio.

A etiologia ainda não é totalmente compreendida porém, estudos recentes demonstram que a Psoríase é determinada por um factor hereditário e envolve alterações no sistema imunitário que têm como consequências a inflamação e a renovação das células da camada mais superficial da pele, a epiderme.

Por outro lado, certos factores extrínsecos à pessoa poderão desencadear ou agravar a extensão da doença respectivamente, o estado emocional, a alimentação, o ambiente envolvente, tabagismo, obesidade, infecções virais ou bacterianas e certos medicamentos como o lítio e bloqueadores beta.

A Psoríase também poderá estar associada a outras patologias como Diabetes, Doenças Cardíacas e Depressão e afecta qualquer região corporal.

Tipos de Psoríase

A Psoríase é classificada consoante as suas manifestações em sete tipos:

  • Psoríase em Placas ou Vulgar: Constitui a forma mais comum e caracteriza-se por placas escamativas de diversas dimensões com contornos bem delimitados visíveis, geralmente, nos cotovelos, joelhos, couro cabeludo, região lombar e periumbilical, que poderão causar prurido e/ou dor.
  • Psoríase Gutata ou Eruptiva: Manifesta-se através de múltiplas lesões em forma de gota com menos de um centímetro, geralmente no tronco e na região superior dos membros. Surge abruptamente após quadros de infecções bacterianas durante a infância ou no estadio adulto-jovem.

    Exemplo de Psoríase Gutata

    Exemplo de Psoríase Gutata

  • Psoríase Eritrodérmica: Este é o tipo mais raro de Psoriase e constitui uma emergência médica. Manifesta-se através de placas em mais de oitenta por cento de superfície corporal, expondo o seu portador a potenciais infecções. As lesões são acompanhadas por prurido, dor, aumento da frequência cardíaca e variação da temperatura corporal.
  • Psoríase Pustulosa: Caracteriza-se por lesões dolorosas e com pústulas à superfície. Poderá manifestar-se localizadamente (palmo-plantar) ou disseminadamente (von Zumbusch) em paralelo com febre e prostração.
  • Psoríase Inversa ou Flexural: Surge predominantemente em áreas como as axilas, virilhas, glúteos, seios e região genital, caracteriza-se por lesões avermelhadas sem qualquer escamação e está associada à obesidade, humidade e fricção.
  • Psoríase Ungueal: Traduz-se em lesões nas unhas similares a rugosidades, sulcos ou pregas superficiais, hipopigmentação, descolamento ou espessamento da unha.
  • Psoríase Atropática ou Artrite Psoriática: Cerca de dez por das pessoas portadoras de Psoríase desenvolvem Artrite Psoriática, onde ocorre a inflamação das articulações com possível incapacidade funcional. O envolvimento articular pode ser classificado em vários subtipos como por exemplo as articulações interfalângicas ou axiais, vertebrais, sacroilíaca. O objectivo do tratamento é controlar a inflamação e a sintomatologia associada, para os quais existe, actualmente, uma vasta gama de fármacos.

Apesar do carácter incurável, a Psoríase pode ser controlada com acompanhamento médico através de estratégias que podem incluir fototerapia e/ou exposição aos raios ultravioleta, hidratação através de loções com substâncias como a vitamina D, ácido salicílico, alcatrão de carvão ou aloé vera para aliviar o prurido, fármacos como os corticosteróides e o metotrexato.

Tratamento da Psoríase

Viver bem com Psoríase e Artrite Psoriática é mais do que o tratamento, implica assumir um papel activo no autocuidado desenvolvendo hábitos e um estilo de vida saudável que conduza ao bem-estar. O plano terapêutico deverá incluir actividade física, alimentação saudável e estratégias para lidar com as emoções onde incluímos o autoconhecimento, o optimismo e a assertividade.

Simultaneamente, a medicina alternativa tem ocupado um papel preponderante no controlo sintomático, onde citamos a acupunctura, massagem, técnicas de biofeedback, yoga e outros meios de redução do stress.

Independentemente das manifestações, a Psoríase, tanto isoladamente, como em actuação coma Artrite Psoriática, implica constrangimentos na qualidade de vida e actua num palco de preconceito. Segundo a Psoriasis Foundation, dentre a população América portadora de Psoríase, setenta e cinco por cento consideram a Psoríase, um problema grave, na sua vida, vinte e seis por cento alteraram ou pararam a sua actividade diária normal e quarenta por cento consideram que condiciona a sua escolha de vestuário e recreação, de modo a ocultar as lesões.

Do ponto de vista do portador, percebe-se que esta é uma doença tremendamente frustrante, causa vergonha e embaraço, conduz a atitudes como o afastamento ou isolamento. Pode ser causa de dores e deformações de articulações que impedem o trabalho, a marcha ou até os gestos mais simples como abotoar ou calçar.

Portanto é necessário um maior entendimento sobre esta realidade que afecta qualquer dimensão do ser humano e condiciona as suas aspirações e senso de realização, de forma a concentrar as estratégias que resultem em real qualidade de vida.

Avalia este conteúdo
3.2/5 (17 votos)
Etiquetas: artrite psoriática, características da psoríase, doença auto-imune, doença crónica, lesões avermelhadas, lesões escamativas, obesidade, psoríase, tipos de psoríase, tratamento da psoríase
Um comentário sobre “Como Viver Com Psoríase e Artrite Psoriática
  1. sueli alencar disse:

    Eu tenho ,psoriáse vulgar ,e a artrite , tbm vou começar a fazer um tratamento muito se´rio desde muito jovem , na [ infancia ]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.