Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


As Principais Causas do Cancro da Mama

  • Português

O corpo humano é formado por milhões de células que constantemente se reproduzem através de um processo organizado e controlado, do qual se formam, crescem e regeneram-se os tecidos saudáveis do corpo.

[-] Índice de conteúdos

Causas do Cancro

Às vezes, essas células começam a dividir-se e multiplicar-se aleatoriamente e de forma muito rápida, ocorrendo um desequilíbrio na formação dos tecidos do corpo, que é o que chamamos de Tumor.

Quando um conjunto destas células alteradas, invadem e espalham-se pelos tecidos mais próximos ou mesmo outros órgãos do corpo, mais especificamente, quando se desenvolvem nos tecidos mamários, denominamos de Cancro da Mama.

Esta é a forma de Cancro mais comum no sexo feminino, chegando a afectar uma em dez mulheres. Porém, o número de casos aumenta bastante com o passar dos anos.

A seguir ao Cancro do Pulmão, esta é a maior causa de mortes em mulheres e está, de certo modo, relacionado com o estilo de vida que actualmente as mulheres levam, principalmente no mundo ocidental.

Dado que, os tecidos que compõem o peito do homem ou da mulher são idênticos, daí, podemos afirmar que este tipo de Cancro pode, também, atingir os homens. Contudo, existe menos de um por cento do total de diagnósticos.

O peito de uma mulher é constituído por varias unidades que produzem leite, por canais que ligam essas unidades ao mamilo e por tecido adiposo e conjuntivo, que servem para suportar os canais, as unidades produtoras de leite e os vasos linfáticos.

O peito difere de mulher para mulher, em tamanho, consistência e forma e ao longo da vida eles alteram-se constantemente devido a vários factores, como por exemplo, gravidez, menopausa, idade e entre outras.

O Cancro da Mama é reconhecido como sendo uma massa dura e irregular que se diferencia do resto da mama, quando é apalpada.

O Cancro da Mama é reconhecido como sendo uma massa dura e irregular que se diferencia do resto da mama, quando é apalpada (Autor: Emmanuelm)

O Cancro da Mama é reconhecido como sendo uma massa dura e irregular que se diferencia do resto da mama, quando é apalpada (Autor: Emmanuelm)

 

Tipo de Cancro da Mama

Carcinoma:

– Cancro Lobular: Ocorre nas unidades produtoras de leite.

– Cancro dos Ductos: Dá-se nos canais que levam o leite ao mamilo

Sarcoma: Ocorre no tecido conjuntivo.

Sintomas do Cancro da Mama

É extremamente necessário conhecer-se os primeiros sintomas do Cancro da Mama para que se possa iniciar o tratamento o quanto antes e de modo a evitar que a mesma se prolongue e cause maiores danos. Normalmente, qualquer alteração que se dá nas mamas deve-se logo consultar um médico. Entretanto, alguns dos sintomas são:

– Inflamação que não desaparece

– Alteração da cor ou sensibilidade da pele da mama ou da aréola

– Mudança no tamanho ou formato da mama

– Espessamento no seio ou na axila

– Corrimento pelo mamilo, por vezes com sangue

– Retracção da pele da mama ou do mamilo

Muitas vezes, o cancro manifesta-se logo no início, quando a cura ainda é possível, porém, nem sempre nos apercebemos dos sinais. Quando surgem sinais vagos mas persistentes, devemos dar importância e por exemplo, realizar um auto-exame a mama e em caso de dúvida, consulta-se um médico e se for necessário ele pedirá para realizar uma mamografia e uma biopsia.

Como já foi dito acima, o Cancro da Mama é a forma mais comum de cancro entre as mulheres. Esta doença, quando detectada depressa, a taxa de sobrevivência pode chegar até 95%

Principais Causas do Cancro da Mama

Até a data, não há nenhuma causa específica para a existência do Cancro da Mama, mas existem diversos factores que aumentam a probabilidade de se ter este tipo de Cancro, sendo esses os seguintes:

Historial Familiar de Doenças

Existe um maior risco de ser afectado pela doença quando a mulher, possui familiares, tanto do lado materno como do paterno, que já tenham tido Cancro da Mama. Todavia, deve-se salientar que em apenas 25% das mulheres que possuem o Cancro, verificou-se a existência desta doença nos seus familiares.

Envelhecimento

São raros os casos de Cancro da Mama em mulheres com menos de trinta anos. Mulheres com mais de 60 anos de idade correm um risco maior, isto significa que este Cancro é menos comum antes da menopausa.

Exposição aos Agentes Cancerígenos

Alguns elementos cancerígenos aos quais costumamos estar expostos são, por exemplo, o fumo dos cigarros e dos transportes ou mesmo dos grelhados, alguns aditivos, o queimado dos alimentos, radiações dos exames médicos, do sol ou de centrais nucleares, o álcool e também substâncias existentes em tintas e vernizes.

História Pessoal

Existe um maior risco de contrair esta doença quando a mulher já foi afectada pela mesma, sendo que, na segunda vez, ela afecta o outro seio.

Alterações da Mama

Quando vistas ao microscópio, certas mulheres possuem no tecido mamário, determinados conjuntos de células anormais e verificado isso, o risco de contracção do cancro é maior.

Ter Filhos Depois dos Trinta Anos de Idade

História menstrual

A possibilidade de sofrer com esta doença, aumenta quando uma mulher tem a primeira menstruação antes dos 12 anos de idade e a menopausa depois dos 55 anos.

Terapêutica Hormonal de Substituição

Algumas mulheres, durante a menopausa, tomam algumas hormonas e muitas vezes, continuam com este processo até cinco anos após a menopausa. Isto aumenta a probabilidade de se desenvolver Cancro da Mama.

Raça

Um factor bastante surpreende, mas o Cancro é muito mais comum em mulheres caucasianas, como por exemplo as americanas, em comparação com as Latinas, as Asiáticas e também as Afro-Americanas.

Radioterapia no Peito

As mulheres afectadas pelo Linfoma de Hodgkin, por norma são tratadas através de radioterapia no peito. Quanto mais nova é a mulher, na altura deste tratamento, maior é o risco de esta vir a contrair o Cancro da Mama.

Isto não se aplica apenas a quem tenha este Linfoma mas a qualquer outra mulher que tenha feito radioterapia, sendo que a idade na altura do tratamento continua a implicar na probabilidade de ter Cancro.

Densidade da Mama

Quando se faz um Raio-X da mama, costuma ser verificado o tipo de tecido que a mulher possui. No caso das mulheres mais adultas, se este for mais denso, em vez de gordo, é sinal que apresenta maiores probabilidades de ter Cancro da Mama.

Obesidade

Este é um factor que está relacionado com uma quantidade demasiada de gordura corporal.

Sabendo isto, devemos lembrar-nos de que o corpo produz estrogénios no tecido gordo; sendo assim, as mulheres mais obesas apresentam níveis mais elevados destas hormonas e, consequentemente, um maior risco de ter Cancro.

Alguns estudos indicam que aumentar de peso, após a menopausa, pode também ser motivo de um maior risco.

Inactividade Física

Este ponto esta de certo modo relacionado com a obesidade, pois a prática de exercício físico impede que haja aumento de peso, prevenindo a obesidade. Ser fisicamente activa é e sempre foi uma das melhores formas de prevenir qualquer doença.

Álcool

Foi estudado que a ingestão de bebidas alcoólicas é directamente proporcional ao risco de ter Cancro. Ou seja, quanto maior se ingerem as bebidas alcoólicas, mais risco corremos.

A proporção do Cancro da Mama, tende a aumentar com a duração do período de vida fértil da mulher. Mulheres que tiveram o seu primeiro filho muito cedo, correm um menor risco de desenvolver Cancro. Os abortos também parecem aumentar o risco de aparecimento do Cancro, ao contrário de uma gravidez que se complete, dado que esta última tem um efeito benéfico, que é a formação do leite

Existem ainda, estudos que afirmam que o uso de contraceptivos orais aumentam o risco de Cancro, e por outro lado, outros estudos, afirmam que em nada influencia o uso de tais contraceptivos e que não existe qualquer tipo de relação entre os mesmos.

Quase todas essas causas podem ser evitadas, com a excepção de algumas, como por exemplo o historial familiar.

Tratamento do Cancro da Mama

Após detectado este tumor e confirmado pelo médico, existem varias modalidades de tratamento.

É importante que a mulher tenha acesso a toda informação sobre esta doença tal como os métodos de tratamento. O mais aconselhável é, sem dúvida, consultar um especialista e o tratamento inicia-se poucas semanas após o diagnóstico.

As formas de tratamento que existem são: a cirurgia, a radioterapia, a quimioterapia e a terapêutica hormonal. São métodos que têm como objectivo curar ou evitar que o cancro se disperse.

A quimioterapia e a radioterapia são os métodos mais utilizados, porém, o avanço da ciência pretende disponibilizar novos meios de tratamento, que são fármacos, que em conjunto com os métodos normais, aliviam os efeitos secundários e actuam directamente nas células cancerosas.

Tal como muitos outros tratamentos de outras doenças, estes também apresentam efeitos secundários. Dependendo do método utilizado e também da idade da mulher, poderá haver dor, cansaço, pele vermelha, seca e sensível, irregularidade do período menstrual, o aparecimento de cancros secundários, como a Leucemia, infertilidade e entre outros.

Todas as mudanças que a mulher sofre depois de diagnosticado este tumor, mudam a sua vida. É necessário haver muita informação e apoio para que a adaptação seja menos difícil e para que se consiga superar a doença.

A família e os amigos são essenciais nessa fase. Conversar e trocar ideias com pessoas que tenham o mesmo problema pode ser enriquecedor, assim como frequentar organizações especializadas no assunto, onde se pode obter bastante carinho e conforto.

É normal as mulheres terem receio das mudanças, não só físicas do seu próprio corpo mas também em relação aos sentimentos dos que a rodeiam. Carinho, amor, apoio e diálogo é muito importante entre o casal, pois assim discutem as suas preocupações e trocam ideias e podem, juntos, participar em grupos de apoio.

O Cancro da Mama é, provavelmente, uma das doenças com maior impacto social, visto que significa a agressão ao órgão que simboliza, não só o sexo feminino, como a Maternidade.

Avalia este conteúdo
3.2/5 (36 votos)
Etiquetas: cancro da mama, causas do cancro da mama, leite materno, obesidade, sintomas do cancro da mama, tipo de cancro da mama, tratamento do cancro da mama
Um comentário sobre “As Principais Causas do Cancro da Mama
  1. abenoen says:

    Assim como as pessoas gastam tanto dinheiro pra fazer armas pra tirar a vida dos outros e bomba atomica pra destruir a humanidade assim como as pessoas lutam por causa de drogas que esta destruindo a humanidade porque os cientistas não se reunem para descobrir uma injeção que sirva para destruir o cancer e as pessoas poderem viver mais, ja perdi dezenas de amigas pelo cancer, por isso faço um apelo aos cientistas e um apelo as escolas de medicina, me ajudem a encontrar uma solução para destruir o cancer, pois tudo que tem um inicio deve ter um fim.

    Silvania espiritualista

Leave a Reply

Your email address will not be published.