Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


Dores de Costas: Causas e Factores

dor (Autor: J. Heuser)" src="https://www.emforma.net/imagens/imagem-de-dores-nas-costas-1-300x287.jpg" alt="Quando alguém chega aos 20 anos, o interior esponjoso dos discos começa a perder a sua elasticidade e humidade. Isso provocando o encolhimento do disco, mas em geral não resulta em dor (Autor: J. Heuser)" width="300" height="287"> Quando alguém chega aos 20 anos, o interior esponjoso dos discos começa a perder a sua elasticidade e humidade. Isso provocando o encolhimento do disco, mas em geral não resulta em dor nas costas.  (Autor: J. Heuser)

Será que as dores nas costas são inevitáveis?

O que pode ser feito para aliviá-las ou preveni-las?

Quando se deve procurar ajuda médica para as costas?

Embora constantes dores nas costas possam sinalizar muitas doenças internas, este artigo focalizará duas fontes de dores nas costas: a hérnia discal e espasmos musculares.

A hérnia discal é uma das causas principais de doenças nas costas entre jovens e adultos de meia-idade.

Quando alguém chega aos 20 anos, o interior esponjoso dos discos começa a perder a sua elasticidade e humidade. Isso provocando o encolhimento do disco, mas em geral não resulta em dor.

Algumas pessoas, contudo, sentem dor intensa quando parte do interior esponjoso cria hérnias, ou protuberâncias, através do anel externo de tecido fibroso.

A respeito dos discos, a revista Fortune disse o seguinte: “Uma vez que se tenham degenerado além de certo ponto, a mais discreta tensão — algo tão trivial como um espirro ou curvar-se para mexer num aparelho de som — pode ser a gota de água que provoca a dor.”

Os discos servem de amortecedores entre as primeiras 24 vértebras, ou ossos, da coluna. Esses ossos estão empilhados uns sobre os outros formando um tubo vertical, o canal vertebral, através do qual passa a medula espinhal.

Entre cada par de vértebras há um pequeno orifício pelo qual parte do canal um feixe de nervos, chamado de raiz nervosa, localizados um em cada lado. Um disco pode criar hérnia e pressionar um determinado nervo. Esta pressão pode interromper sinais nervosos que transmitem e recebem sensações de outras regiões do corpo.

Um problema muito doloroso, conhecido como dor ciática, por exemplo, pode se instalar se houver pressão sobre as raízes do nervo ciático. Várias delas, que emergem da parte inferior da coluna, formam o nervo ciático.

Existe uma dessas raízes em cada lado, que descem pela parte posterior de cada coxa até os joelhos, e daí se ramificam em outros nervos. A dor ciática em geral começa na região lombar, de onde se irradia para o quadril e as nádegas, e daí para a parte posterior da coxa, às vezes até a barriga da perna e o pé.

Por esse motivo, a pessoa talvez sofra de pé em gota — um mal em que o pé se arrasta porque os músculos da perna não conseguem levantar os dedos dos pés. A vítima talvez também sinta sensações de formigueiro, entorpecimento e fraqueza muscular na perna afectada.

Se o disco pressionar as raízes nervosas da cauda equina, um grupo de nervos logo abaixo da cintura que servem à bexiga e aos intestinos, a pessoa pode ter problemas para urinar ou defecar. Por esse motivo, pessoas com qualquer um desses sintomas devem consultar imediatamente o médico, pois podem ser sintomas de sérios problemas neurológicos.

Quando estão contraídos e relaxados, os músculos das costas colaboram com os ligamentos em funções de apoio, impedindo que a coluna desabe e permitindo-lhe os movimentos de flexão e torção.

No entanto, sob tensão, um músculo fora de forma pode sofrer um espasmo, ficando tão tenso que se torna numa massa dura. Acontecendo sem aviso prévio e imobilizando temporariamente a pessoa, episódios de espasmos nas costas podem ser muito dolorosos. Algumas pessoas que são vítimas deste problema descrevem a dor como “uma série de terramotos nas costas”.

Os médicos são unânimes em dizer que os espasmos musculares ocorrem para proteger a pessoa de danos adicionais a músculos enfraquecidos. O livro “As Costas em Boa Forma”, observa: “Por imobilizar as costas, o espasmo obriga você a tomar a melhor medida possível e se deitar. Essa posição não só exerce a pressão mínima sobre as costas mas permite também que o tecido inflamado se recomponha.”

Para evitar tensão nas costas, que muitas vezes produz espasmos, os músculos das costas, do abdómen e das coxas têm de conservar a sua tonicidade e firmeza. Músculos abdominais flácidos, por exemplo, podem criar tensão nas costas porque não dão o apoio adequado e têm menos capacidade de resistência à pressão do peso do corpo sobre a coluna.

Se os músculos abdominais estiverem bem condicionados, eles formam um “cinturão muscular” que impede a região lombar de assumir uma curvatura acentuada. A lordose, uma curvatura excessiva na região lombar, pressiona as vértebras dessa região para fora do alinhamento.

Avalia este conteúdo
3.25/5 (6 votos)
Etiquetas: causas das dores nas costas, dores costas, dores de costas, massa muscular
Um comentário sobre “Dores de Costas: Causas e Factores
  1. Euuugeeeniaa disse:

    pior é que esta doença não tem cura.ela vai crescendo em problemas..
    Só Jesus pode comsertar,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.