Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


Anomalia da Tolerância à Glicose

A Anomalia da Tolerância à Glicose (ATG) é também conhecida como Tolerância Diminuída à Glicose (TDG) e consiste numa apresentação de valores de açúcar no sangue entre os 110 mg/dl e os 126 mg/dl.

Esta anomalia é também denominada por Diabetes Mellitus, uma doença muito comum nos dias de hoje e com uma prevalência que tem vindo a aumentar nos últimos anos.

[-] Índice de conteúdos

Fatores Que Determinam o Aparecimento da Anomalia da Tolerância à Glicose

Esta anomalia é também denominada por Diabetes Mellitus, uma doença muito comum nos dias de hoje (Autor: Acdx)

Esta anomalia é também denominada por Diabetes Mellitus, uma doença muito comum nos dias de hoje (Autor: Acdx)

A incidência desta doença aumenta substancialmente com a idade e é frequente em ambos os sexos embora com uma maior incidência nas pessoas do sexo feminino.

A diabetes, caraterizada por um elevado nível de açúcar no sangue tem como fator de aparecimento uma insuficiência na produção de insulina, uma deficiente ação da insulina ou ainda estes dois fatores associados.

O sedentarismo, uma alimentação excessiva em hidratos de carbono e a hereditariedade são os três principais contributos para o aparecimento de um quadro de anomalia da tolerância à glicose.

Complicações da Anomalia da Tolerância à Glicose

Como qualquer outra doença também esta pode provocar um conjunto de complicações a nível dos diferentes órgãos. Entre elas podemos citar:

  • A nefropatia diabética que consiste numa complicação renal e que provoca uma perda significativa de proteínas através da urina. Esta alteração vai agravando-se à medida que o tempo decorre levando em alguns casos à total paragem de funcionamento dos rins.
  • As infeções são mais frequentes uma vez que o alto nível de açúcar provoca uma quebra nas defesas do organismo levando à manifestação de algumas doenças.
  • O enfarte do miocardio bem como os acidentes vasculares cerebrais podem também surgir com alguma facilidade. As pessoas diabeticas têm na grande maioria dos casos aterosclerose associada o que aumenta as hipoteses das referidas doenças.
  • A neuropatia diabética é uma situação em que os impulsos eletricos chegam aos nervos de forma muito lenta ou em situações mais graves não chegam. Em consequência e dependendo dos nervos afetados a pessoa pode manifestar uma perda de sensibilidade, tensão arterial baixa, atrofia muscular entre outras.
  • O pé diabético é outra complicação muito temida pela grande maioria dos diabéticos uma vez que pode mesmo levar à amputação. As feridas têm uma grande dificuldade em cicatrizar pois a circulação faz-se com dificuldade e em conjunto com a perda de sensilidade pode levar a lesões graves deste membro.

Cuidados a Ter Com a Anomalia da Tolerância à Glicose

De forma a evitar esta doença é necessário a consciencialização de que os hábitos diários são muito importantes:

  • Praticar exercicio fisico pelo menos duas vezes por semana.
  • Fazer uma alimentação equilibrada, rica em legumes e frutas, isenta de açucares e pobre em hidratos de carbono.

As pessoas que já têm presente esta doença devem ter especial atenção também ao controle rigoroso da glicémia, da tensão arterial, fazer analises periódicas de forma a controlar as gorduras existentes no sangue. Devem estar sensibilizados para a importância da vigilância dos orgãos mais sensiveis como é o caso da retina, rins, coração entre outros.

Avalia este conteúdo
3.5/5 (2 votos)
Etiquetas: complicações da anomalia da tolerância à glicose, coração, cuidados a ter com a anomalia da tolerância à glicose, enfarte, fatores que determinam o Aparecimento da anomalia da tolerância à glicose

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.