Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


Máquinas ou Pesos-livres?

Um dos mais acesos debates no mundo do fitness/bodybuilding hoje em dia, é a batalha entre pesos-livres (equipamento de baixa tecnologia) e máquinas (equipamento de alta tecnologia). Cada lado tem os seus argumentos e ambos os lados têm algum mérito às suas reivindicações.

Este artigo irá tentar separar a ficção da realidade de cada um destes tipos de instrumentos de treino. No final deste artigo fará mais sentido uma escolha pelos pesos-livres ou por uma máquina, dependendo do fim.

Antes de mergulhar em grandes diferenças entre os pesos-livres e máquinas vamos primeiro acordar sobre o que estamos chamando um peso-livre ou uma máquina.

Um peso-livre pode ser classificado como qualquer objecto ou dispositivo que pode ser movido livremente no espaço tridimensional. Alguns dos mais comuns encontrados num ginásio são:

1. Qualquer tipo de alter.
2. Qualquer tipo de barra.
3. Esticadores (importante no treino do dorsal).
4. O corpo humano.

Equipamento de ginásio

Equipamento de ginásio

Dito de outra forma, qualquer objecto que está livre para se deslocar no espaço tridimensional que não é fixo para qualquer específico eixo podem ser considerado um peso-livre. Num exercício com máquinas, por outro lado, não é permitido a deslocação no espaço tridimensional e normalmente apenas se move em duas direcções.

Qualquer exercício num ginásio, como o pec-dec ou supino inclinado numa máquina smith é um perfeito exemplo do uso de aparelhos de alta tecnologia.

Portanto, o que é melhor, pesos-livres ou máquinas?

Sabe-se também que muitos bodybuilders escolhem máquinas especificas para isolar uma secção específica do músculo ou grupo muscular. Então, para responder à pergunta sobre a superioridade dos pesos-livros versus máquinas é importante saber primeiro qual o objectivo de cada um.

Ao estudar fisiologia humana aprendemos que a estrutura e função estão intimamente relacionados. Em treinos de força, isto significa que se deseja alterar a sua estrutura (ou seja, construir massa), é preciso alterar a função dessa estrutura, que é, em última instância, um fenómeno neuromuscular.

Portanto, se temos desejos de ganhar massa (hipertrofia), temos de mudar a função do sistema nervoso sobre a sua capacidade para utilizar esse músculo (isto é, ficar mais forte), de modo que a estrutura possa adaptar-se e crescer.

[-] Índice de conteúdos

Pesos-livres

Voltando à discussão de pesos-livres versus máquinas, é útil saber os principais benefícios de cada um em relação à questão de saber se temos principalmente metas estruturais ou funcionais. Pesos-livres, com a sua extrema versatilidade é uma ferramenta importante para ambas as metas tanto estrutural como funcional.

Por exemplo, se um culturista está a fazer supino, e pretende colocar massa, uma escolha de reps no intervalo 8-15 seria a ideal. No caso de um jogador de futebol que deseja pôr alguma massa então o supino é uma excelente escolha, porque desenvolve mais força na vida real.

O que é frequentemente chamado força funcional é a necessidade de estabilizar e controlar os pesos em todos os três planos de movimento, assim como um atleta terá que fazer no campo.

Contudo, se o jogador de futebol decide utilizar máquinas sofisticadas para trabalhar o peito ele pode construir um peito impressionante mas não muito funcional e haverá instabilidade. Assim, a sua estrutura teria melhorado, mas sem um aumento correspondente na sua função.

Agora olhando para o cenário de um amador de musculação ou fitness, que o desenvolvimento a nível de peito tenha atingido um patamar. Os seus treinos são geralmente feitos com pesos-livres e apenas com algumas aberturas no final.

Se esta pessoa adicionar exercícios com máquinas depois dos pesos-livres pode ser possível acrescentar algum volume e assim, desencadear um novo crescimento. Após o seu tradicional supino, os estabilizadores do ombro podem estar cansados e não serão capazes de operar a 100% durante as últimas reps.

No entanto, acabando com exercícios de máquina pode ser capaz de estimular mais fibras do músculo peitoral aliviando a pressão nos ombros. Esta é uma aplicação científica para a utilização de máquinas.

Para a grande maioria dos exercícios e metas, seja estrutural ou funcional, pesos-livres oferecem geralmente as mais diversas formas de estimular o músculo.

Máquinas

As máquinas, por outro lado, com a sua capacidade de isolamento, podem ser úteis para ambos os fins. Normalmente os exercícios de máquina são feitos depois de todos os exercícios com pesos.livres.

Esperemos que este artigo tenha lançado alguma luz sobre as diferenças entre os pesos-livres e as máquinas, especificamente, a utilização científica de cada um em relação aos seus objectivos.

Avalia este conteúdo
3.075/5 (7 votos)
Etiquetas: ganhar peso, ginásio, massa muscular

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.