Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


O Que é a Hipertensão Arterial?

A Hipertensão Arterial é a elevação da pressão arterial acima dos valores considerados normais.

A hipertensão arterial ocorre quando o coração ao bombear sangue, exerce uma força excessiva contra a parede das artérias.

Os valores da pressão arterial de cada indivíduo são determinados pela pressão a que o sangue circula nas artérias do organismo, em consequência da acção de bombeamento que o coração efectua a cada pulsação.

Assim, de cada vez que o coração se contrai (sístole), o sangue é expelido através da artéria aorta.

A pressão máxima atingida durante a expulsão do sangue é a chamada pressão sistólica (pressão máxima).

Não existe uma definição claramente estabelecida para os valores da pressão arterial nas crianças. No entanto, considera-se geralmente que os valores tensionais acima de 110/70 mmHg, devem ser considerados suspeitos, antes dos 10 anos de idade (Autor: Loadmaster)

Não existe uma definição claramente estabelecida para os valores da pressão arterial nas crianças. No entanto, considera-se geralmente que os valores tensionais acima de 110/70 mmHg, devem ser considerados suspeitos, antes dos 10 anos de idade (Autor: Loadmaster)

Em seguida, a pressão dentro das artérias vai descendo, à medida que o coração se relaxa. A pressão mais baixa atingida é a chamada pressão diastólica (pressão mínima).

A pressão ou tensão arterial de cada indivíduo varia de momento a momento, em resposta às diferentes actividades e emoções[1].

É importante saber-se que em alguns indivíduos a pressão arterial se eleva, no acto da medição, só pela presença do médico (reacção de alarme).

Por este motivo, é por vezes difícil ao médico decidir, numa única visita, se um determinado indivíduo é hipertenso.

No entanto, a pressão arterial tem tendência a baixar para os valores habituais do indivíduo à medida que ele se habitua às manobras de medição e ao médico, em visitas sucessivas.

Torna-se por isso, necessário, sobretudo, com níveis tensionais só ligeiramente elevados, que o doente seja observado em várias visitas, durante alguns meses, antes que o diagnóstico de hipertensão e a sua terapia possam ser estabelecidos com segurança.

Durante esse período de espera, em que, aliás, se não devem administrar medicamentos, o indivíduo suspeito de hipertensão arterial deve iniciar um programa de medidas não farmacológicas.

Considera-se que um indivíduo é hipertenso quando tem uma pressão arterial repetidamente superior ou igual a 140mmHg para a sistólica e/ou 90mmHg para a diastólica.

No entanto, para certos doentes, como os diabéticos renais ou já com doença cardiovascular, recomenda-se que devam ter valores mais baixos.

Não existe uma definição claramente estabelecida para os valores da pressão arterial nas crianças. No entanto, considera-se geralmente que os valores tensionais acima de 110/70 mmHg, devem ser considerados suspeitos, antes dos 10 anos de idade.

Com a idade a pressão arterial tem tendência a subir. Todavia a pressão arterial elevada no idoso não deve ser considerada normal.

[-] Índice de conteúdos

Riscos da Hipertensão Arterial

A HTA (Hipertensão Arterial) é um factor de risco importantíssimo de doença cardiovascular, e a principal causa de morte e incapacidade no nosso País. Hoje sabe-se que a adopção de um estilo de vida saudável pode prevenir, pelo menos em parte, o aparecimento de HTA.

Por outro lado, sabe-se que existe um enorme potencial para reduzir a incidência de doença e de morte cardiovascular se a HTA for detectada precocemente e controlada adequadamente.

Está bem demonstrado que uma pressão sistólica superior a 160mmHg ou uma diastólica superior a 95mmHg, triplicam o risco de acidente vascular cerebral, duplicando também o risco de doença coronária.

Nos primeiros anos, a HTA não provoca geralmente quaisquer sintomas ou sinais de doença, à excepção dos valores tensionais elevados detectáveis através da medição da pressão arterial.

Contudo, com o decorrer dos anos, a pressão arterial acaba por lesar os vasos sanguíneos e os principais órgãos vitais do organismo, ou seja o cérebro, o coração e o rim, provocando sintomas e sinais.

  • As principais doenças associadas à HTA, e por ela causadas, são:
  • Acidente vascular cerebral
  • Cardiopatia isquémica, incluindo angina de peito, o enfarte do miocárdio e a morte súbita
  • Insuficiência cardíaca
  • Aneurisma dissecante da aorta
  • Insuficiência renal

Sintomas da Hipertensão Arterial

Uma das preocupações da hipertensão arterial relaciona-se com o facto de ser, na maioria das vezes, um problema silencioso, ou seja, uma pessoa pode ser hipertensa durante anos sem sentir qualquer sintoma. Daí a importância da medição da pressão arterial.

Nalguns casos, principalmente quando a pressão arterial atinge valores muito elevados (por exemplo 200/110) podem ocorrer sintomas como cefaleias (dores de cabeça), tonturas, cansaço fácil ou sensação de visão turva.

Classificação da Hipertensão Arterial

O aparelho de medir a Pressão Arterial (esfigmomanómetro de mercúrio), é o equipamento que proporciona maior confiança e rigor na avaliação da pressão arterial.

Hoje em dia existem também equipamentos semi-automáticos e automáticos que podem tornar mais fácil a medição da pressão arterial, desde que estejam bem calibrados.

Porém, sempre que surjam valores de tensão arterial diferentes dos habituais, devem ser confirmados com uma medição com o esfigmomanómetro.

Antes de Medir a Hipertensão Arterial

  • Deve descansar, na posição de sentada, pelo menos durante 5 minutos
  • Utilize o mesmo aparelho
  • Meça sempre no mesmo braço
  • Meça regularmente (semanalmente ou quinzenalmente)
  • Registe sempre os valores da Pressão Arterial

Segundo a Organização Mundial de Saúde (O.M.S), a Pressão Arterial normal de um adulto é:

  • Pressão Máxima menor ou igual a 140 mmHg
  • Pressão Mínima menor ou igual a 90 mmHg

Referências

1. Hipertensão Arterial no Brasil, Pág. 1-11
Avalia este conteúdo
3.575/5 (7 votos)
Etiquetas: classificação da hipertensão arterial, coração, enfarte, hipertensão, medir a hipertensão arterial, riscos da hipertensão arterial, sintomas da hipertensão arterial, tensão arterial alta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.