Os Citrinos Ajudam a Reduzir os Riscos de AVC

Os acidentes vasculares cerebrais são responsáveis por um grande número de vítimas, algumas mortais, por ano e em todo o mundo. Face a esta gravidade é necessário fazer alguma coisa de forma a alcançar a redução da sua incidência, assim como das suas sequelas.

Ao longo dos anos muitos estudos têm sido realizados para que se possa dar um contributo sobre esta matéria e há pouco tempo foi dada a conhecer uma nova teoria: consumir citrinos ajuda a reduzir os riscos de AVC. Vejamos então o porquê?

As frutas cítricas possuem altas concentrações de ácido cítrico e vitamina C. O ácido cítrico é responsável pelo sabor ácido destas frutas. Grande parte das frutas cítricas também apresentam boas quantidades de potássio, vitamina A e flavonóides. São estas a laranja, o limão, a tangerina, a cidra, a lima e o pomelo.

Os citrinos possuem altas concentrações de ácido cítrico e vitamina C. O ácido cítrico é responsável pelo sabor ácido destas frutas. Grande parte das frutas cítricas também apresentam boas quantidades de potássio, vitamina A e flavonóides. São estas a laranja, o limão, a tangerina, a cidra, a lima e o pomelo.

Esse estudo afirma que as frutas cítricas têm na sua constituição um composto que apresentam benefícios de proteção e que fazer o seu consumo com regularidade ajuda na redução do risco de acidentes vasculares. O composto em questão são as flavanonas que segundo a comunidade científica dão um forte contributo na manutenção da função dos vasos sanguíneos reduzindo a sua inflamação e a formação dos coágulos.

As flavononas, que são um tipo de flavonoides, também podem ser encontradas no chocolate e no vinho tinto, mas estes devem ser consumidos com mais moderação como é de fácil compreensão.

Alerta ainda esse mesmo estudo que deve ser dada preferência ao consumo de frutas inteiras e não aos sumos uma vez que estes têm menos flavononas e porque as pessoas gostam de fazer adição de açúcar a estes últimos. Revela ainda que as mulheres que faziam o consumo de frutas cítricas com regularidade apresentavam cerca de dezanove por cento menos hipóteses de formar um coágulo de sangue e que os derrames também tinham uma menor incidência.

Cerca de dez por cento das mesmas apresentaram menos probabilidades de sofrer de acidente vascular cerebral. Conclui ainda que a vitamina C existente nas frutas cítricas não é fonte de efeitos cardio-protectores, como em tempos foi afirmado, e que por isso não se encontra associada ao risco de derrame vascular.

Conta ainda o mesmo estudo que há necessidade de se continuar a investigar esta associação embora estas novidades sejam já muito boas.

Etiquetas: avc, benefícios dos citrinos, citrinos, efeitos dos citrinos, propriedades dos citrinos, riscos de avc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.