Malformações Congénitas

[-] Índice de conteúdos

Malformações congénitas – Tipos e Causas

As malformações congénitas são dos problemas médicos detétaveis ou não, que exigem uma maior prevenção, mas ao mesmo tempo com uma cura de grande dificuldade quando não impossível. Com diferentes causas, as malformações congénitas podem afetar músculos, ossos, órgãos sensoriais e os sistemas respiratório, nervoso, circulatório para além do metabolismo.
As malformações congénitas consistem em anomalias funcionais ou estruturais verificadas no recém-nascido podendo estar manifestas ou latentes.

Os defeitos congénitos podem acontecer em consequência de herança genética, de doenças preexistentes, de doenças contraídas pela mãe no primeiro trimestre da gravidez, devido à ingestão de medicamentos no mesmo período ou ainda em consequência de um conjunto de fatores.

As malformações congénitas não são resultado de uma única causa. Podem ser devidos à herança genética, a doenças preexistentes ou contraídas pela mãe nos primeiros meses de gravidez, à ingestão de medicamentos por esta no mesmo período e ainda à ação conjunta de alguns desses fatores.

As malformações congénitas não são resultado de uma única causa. Podem ser devidos à herança genética, a doenças preexistentes ou contraídas pela mãe nos primeiros meses de gravidez, à ingestão de medicamentos por esta no mesmo período e ainda à ação conjunta de alguns desses fatores.

Aparecem anomalias que se vão manifestar no feto, essencialmente a nível dos olhos, do cérebro e do ouvido interno. Mas é no estado embrionário que se dá origem às malformações mais frequentes, algumas das quais só se vão manifestar muito tempo depois. Quando a sua causa é genética a malformação surge porque existe um gene dominante, no caso de esta se manifestar em todos os portadores, ou de um gene recessivo, quando transmitido pelos dois progenitores. Como exemplo desta situação temos a acondroplasia ou nanismo.

Uma imperfeição congénita também pode ter como causa as mutações espontâneas ou seja as transformações súbitas do código sucessório de um gene. Também é possível ocorrerem anomalias cromossômicas aquando da divisão celular. Neste caso podemos citar o síndrome de Down ou até mesmo a morte fetal.

Na lista das doenças maternas que podem originar malformações congénitas está a toxoplasmose, que afeta o sistema nervoso e pode provocar coriorretinite e cegueira. A rubéola é outra das doenças que quando acontece pode levar a graves defeitos no embrião.

As estatísticas apontam para que vinte por cento dos natimortos e de crianças que falecem durante a primeira semana de vida apresentavam malformações congénitas graves. No que se refere aos diferentes tipos de malformação a sua incidência é variável.

Marcado com: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Forum

Acede ao forum de discussão do Em Forma e discute novos tópicos e descobre novos temas.

Acompanha o Em Forma