Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


A Função da Testosterona

A testosterona é uma hormona masculina que é produzida em grandes quantidades nos testículos do homem (cerca de vinte a trinta vezes mais) e em menor quantidade pelos ovários e glândulas supra-renais da mulher.

Esta hormona é também conhecida como a hormona do crescimento.

[-] Índice de conteúdos

Funções da Testosterona

Esta hormona apresenta duas funções básicas e com características bem diferentes: uma função anabólica e outra androgênica.

Pela ação anabólica a testosterona vai atuar essencialmente nas zonas de crescimento dos ossos assim como influenciar o desenvolvimento de todos os órgãos do corpo humano.

Através da ação androgênica, ela é considerada como sendo a responsável pelo desenvolvimento das características sexuais masculinas onde estão incluídas o crescimento e desenvolvimento dos órgãos sexuais, a produção de espermatozóides, o desenvolvimento dos pelos, o aparecimento e crescimento da barba, as alterações da voz entre outros.

A testosterona está também a encarregada de fazer a distribuição da gordura corporal, dando forma à diferença entre os contornos masculinos e femininos pois proporciona um maior desenvolvimento da massa muscular nos homens comparativamente às mulheres.

Testosterona, Libido e Agressividade

É do conhecimento científico que grandes quantidades de testosterona a circular no organismo vão aumentar o comportamento agressivo e a libido.

Estudos realizados com adolescentes demonstraram que um alto nível desta hormona aumenta a predisposição para ter relações sexuais.

Conclui-se também que esta predisposição não se manifesta apenas nos jovens mas, está igualmente presente nas pessoas no estado adulto.

James Dabbs e Alan Booth ao analisarem as relações amorosas de alguns homens entre os 30 e os 40 anos descortinaram que aqueles que apresentavam altos níveis de testosterona tinham mais dificuldade em casar e que se divorciavam com mais facilidade.

Também estes apresentavam mais hipóteses de gozarem de relações extraconjugais e por isso mais problemas no casamento.

Num outro estudo realizado na Faculdade de Medicina de Yale, os cientistas conseguiram perceber os homens com altos níveis testosterona circulante, mesmo que por períodos curtos (entre as seis e as doze horas) os seus neurónios morriam mais facilmente.

Testosterona (Autor: Imagem em domínio público)

Testosterona (Autor: Imagem em domínio público)

Síntese e Secreção da Testosterona

Convém referir que a síntese da testosterona é estimulada pela ação da hormona luteinizante (LH) produzida pela pituitária anterior ou também conhecida pela adenohipófise ou hipófise.

A deficiente produção da testosterona em adolescentes pode afetar de forma significativa o desenvolvimento das características sexuais secundárias.

No caso de uma gravidez se desenrolar enquanto há uma insuficiência da sua produção, a diferenciação sexual do feto pode-se encontrar ameaçada e há a possibilidade de nascer uma criança do sexo masculino com características sexuais femininas.

Os níveis mais altos desta hormona verificam-se no período da manha e por volta dos 17 anos de idade.

Após os 30 anos de idade os níveis começam o seu declínio ficando assim comprometida a libido, a massa óssea, a massa muscular e ao mesmo tempo surge o risco de fraturas.

A Testosterona e os Esteróides Anabólicos

Os esteróides anabólicos consistem em derivados sintéticos da testosterona, que apresentam as mesmas propriedades anabólicas e androgênicas que a referida hormona.

Existem alguns casos clínicos onde o uso de um esteróide anabólico está indicado pois as patologias respondem de forma adequada ao seu uso.

Podemos citar casos de deficiência hormonal da testosterona, cancro da mama, anemia aplástica, osteoporose, desnutrição entre outros.

No entanto, existem patologias onde estes medicamentos estão totalmente contra-indicados como é o caso do cancro da próstata, gravidez, cancro mamário masculino e outros.

Avalia este conteúdo
3.025/5 (72 votos)
Etiquetas: a função testosterona, cancro da mama, massa muscular, testosterona, testosterona baixa, testosterona baixa nas mulheres, testosterona elevada, testosterona total
3 comentários sobre “A Função da Testosterona
  1. Sandro Viera disse:

    Obrigado pelas dicas aqui do site, pois são de muita importancia, porque ajuda o publico nesse assunto. Sempre pesquiso boas matéria e aqui vi isso e organização com certeza.

  2. Ricardo França disse:

    Mandou bem demais viu, fiquei de boa com a postagem. Sempre procuro coisas que se destaca assim sem rodeios e esse site me surpreendeu. Valeu demais!

  3. Anônimo disse:

    Valeu !!!! Bom d+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.