Biodiversidade

Biodiversidade define-se como existência de variedade entre seres vivos, assim como, entre as discrepâncias ecológicas, em que se encontram os diferentes organismos.

No entanto, ainda existe controvérsia em volta da definição de biodiversidade, sendo que algumas pessoas a consideram como “medida da diversidade relativa entre organismos presentes em diferentes ecossistemas”, onde se pode incluir a variabilidade dentro de uma espécie, variedade entre espécies e diversidade entre ecossistemas. Recentemente, surgiu outra proposta: “totalidade dos genes, espécies e ecossistemas de uma região”.

Biodiversidade pode ser referente ao número efetivo de diferentes grupos ou ser referente a uma abundancia relativa entre os diversos grupos (Autor: Sasata)

Biodiversidade pode ser referente ao número efetivo de diferentes grupos ou ser referente a uma abundancia relativa entre os diversos grupos (Autor: Sasata)

Certo é, que este termo tem vindo a ser, cada vez mais utilizado, quer por ambientalistas e biólogos, quer por cidadãos em geral e políticos. Este facto explica-se pela crescente preocupação com processos de extinção, alguns com relacionamento direto com a ocupação antrópica. É necessário ainda perceber que a vida humana depende da biodiversidade para sobreviver.

Este conceito está também associado a outros termos como, comunidade, população, espécie, ecossistema e genes. A biodiversidade não é constante, variando de acordo com as diferentes zonas ecológicas, sendo necessária uma restrição de área, quando nos referimos a este conceito. É de notar que um clima temperado é mais pobre em biodiversidade, em relação a um clima tropical.

Neste sentido, é possível referirmo-nos à variabilidade de vida no nosso planeta, a vários níveis: variedade entre espécies, quer a nível animal, como vegetal e ainda a nível de fungos e organismos microscópicos; variabilidade genética entre espécies e dentro de populações; variedade a nível de funções ecológicas desempenhadas por cada grande grupo de seres; e ainda, variabilidade de habitats, comunidades e ecossistemas que os diversos organismos formam. Pode-se, portanto, concluir que, o estudo da biodiversidade se divide em três componentes: estudo da diversidade genética, estudo da variedade de espécies e estudo da variabilidade de ecossistemas.

Biodiversidade pode ser referente ao número efetivo de diferentes grupos ou ser referente a uma abundancia relativa entre os diversos grupos.

Etiquetas: biodiversidade, o que é a biodiversidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.