Cérebro Esquerdo e Direito

O lado esquerdo e o lado direito do cérebro são associados a diferentes funções e faculdades.

O lado esquerdo do cérebro é, tradicionalmente, o responsável por usar de lógica, ser matemático e científico, por reconhecer padrões e por ser o estratega.

Já o lado direito do cérebro é, tradicionalmente, o responsável por se ser sentimental, filosófico, religioso, pensando no hoje, no aqui e no agora.

O nosso cérebro assemelha-se visualmente a uma noz, lembra duas metades de uma noz.

Cada metade recebe a designação de hemisfério cerebral, comunicando através de um feixe de fibras nervosas chamado “Corpo Caloso”.

Apesar de cada hemisfério ter uma forma peculiar de processar as informações recebidas, operam em conjunto. Fazem a interação entre a imagem e a palavra. Contudo, podem também funcionar em separado, entrando, por vezes, em conflito.

[-] Índice de conteúdos

Ligação do Sistema Nervoso no Cérebro

A ligação do sistema nervoso é feita de forma cruzada:

– o hemisfério esquerdo controla o lado direito do nosso corpo;

– o hemisfério direito controla o lado esquerdo do nosso corpo.

Assim sendo, em virtude desse cruzamento, a mão esquerda liga-se ao hemisfério direito (HD) e a direita ao hemisfério esquerdo (HE).

Os hemisférios cerebrais desenvolvem-se, de forma assimétrica, em termos de função. O uso preferencial, num determinado indivíduo, da mão direita ou da mão esquerda é um exemplo da asssimetria do cérebro. Tal não causa interferência nos mecanismos esquerdo e direito do cérebro.

As aptidões relacionadas com a linguagem localizam-se, predominantemente, no hemisfério esquerdo do cérebro da maioria dos indivíduos. É notória a perda da aptidão da fala, se se sofrer uma lesão no lado esquerdo do cérebro.

Contrariamente a um pensamento de cientistas de séculos idos, particularmente do século XIX, o lado direito do cérebro não é o subordinado, está inexplorado e permanece em estado latente, reagindo, quando estimulado.

Cérebro Esquerdo e Direito

Cérebro Esquerdo e Direito (Autor: Gaetan Lee, Science Museum London)

Consideram-se caracterísitcas típicas do hemisfério esquerdo, as seguintes: verbal; analítico; dirigido; proposicional; sucessivo; sequencial; linear; objetivo; digital e quantitativo. Este hemisfério será, então o responsável pelo pensamento racional-verbal, cronológico, é a mente racional, a que pensa.

Como características típicas do hemisfério direito, consideram-se as seguintes: não-verbal (não-conceitual); relacional; livre; imaginativo; simultâneo; múltiplo; holístico; subjetivo; espacial e qualitativo. Este hemisfério será, então, o responsável pelo pensamento intuitivo-imaginativo, criativo, pela mente emocional, a que sente.

Tal como a fala e a linguagem estão conectadas ao pensamento e ao raciocínio, acreditou-se piamente que este hemisfério esquerdo era o principal ou dominante.

Contudo, como os mecanismos internos do cérebro se estruturam a partir de duas trilogias básicas, geram-se duas modalidades de pensamento: o verbal e o não-verbal. No nosso quotidiano, o nosso comportamento e ações são governados pelo hemisfério esquerdo (HE), de forma racional-verbal-cronológica.

Significa isto que os hemisférios, na educação ocidental, pelo menos, não funcionam completamente em cooperação.

A sociedade ocidental, com a sua cultura e educação, agem na formação e personalidade do indivíduo, atribuindo um maior peso a partir da trilogia do hemisfério esquerdo.

Assim, numa análise comparativa e complementar  das características dos dois hemisférios:

– O hemisfério esquerdo usa a capacidade verbal, através das palavras para designar, descrever e definir;  já o hemisfério direito entende as coisas com um mínimo de conexão com  palavras, usando a sua capacidade não-verbal;

– O hemisfério esquerdo é analítico, concebe as coisas, peça a peça; o hemisfério direito agrupa essas coisas para formar um todo, revela a capacidade sintética;

– O hemisfério esquerdo usa a função simbólica para representar coisas; o hemisfério direito concebe cada coisa como ela é nesse preciso momento, usa a função concreta;

– O hemisfério esquerdo usa a função abstrata , selecionando uma pequena parte das informações para representar o todo; já o hemisfério direito  observa semelhança entre as coisas, compreende relações metafóricas, é analógico;

– O hemisfério esquerdo é temporal, marca o tempo, sequencialmente; o hemisfério direito é não-temporal;

– O hemisfério esquerdo é racional, tirando conclusões, baseadas na razão e nos factos; o hemisfério direito é não-racional, porque não forma julgamentos ou opiniões;

– O hemisfério esquerdo é digital, usa números para contar; já o hemisfério direito é espacial, observa como as coisas se situam uma em relação às outras e como as partes se unem para formar um todo;

– O hemisfério esquerdo tira conclusões baseadas na lógica; o hemisfério direito é intuitivo, baseando-se em imagens visuais;

– O hemisfério esquerdo é linear, levando a uma conclusão convergente; o hemisfério direito é holístico, apreendendo as coisas integralmente, de uma só vez, o que o leva a conclusões divergentes, por vezes.

Marcado com: ,
3 comentários sobre “Cérebro Esquerdo e Direito
  1. Racine, quando escolheu as mulheres para seus dramas, identificou-se pelo seu lado direito bem humano, quanto à sensibilidade. Soube usar a intuição e a introspecção das mulheres. Essa genética feminina, que lhe é peculiar, faz com que as mulheres , usando afirmativamente seu lado esquerdo, compreendam bem os homens. A genética é sábia. Que cada um saiba trabalhar seus hemisférios, faz parte do bem viver, aqui e agora.

  2. holo cocriação disse:

    Adorei seu site. Conteudo de muita qualidade. Obrigado por compartilhar.

  3. Psicanalista Lacaniano Espedito Ratton. disse:

    Bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.