Bexiga

A bexiga é um recipiente de armazenamento de urina revestido por uma pele à prova de água especial chamada epitélio de células de transição. Há um revestimento semelhante nos ureteres (os tubos que fazem a ligação entre cada rim e a bexiga) e na uretra (o tubo que segue da bexiga para o exterior).

A bexiga fica envolta num emaranhado de fibras musculares que, à medida que a bexiga se enche, relaxam de modo a que a pressão dentro da bexiga permaneça constante mesmo com menos de 10 cm de água.

A bexiga de um adulto normal costuma ter cerca de 400 ml de urina e quando mais do que este montante entra na bexiga, a pressão começa a subir e o desejo de libertar a urina é sentido. Quando a pessoa não pode esvaziar logo a bexiga, passa a ter uma sensação de urgência e de eventualmente incontrolável. Normalmente, os adultos são capazes de segurar durante mais tempo após a primeira sensação de urgência, mas as crianças sentem mais dificuldades em se controlar, enquanto nos bebés a bexiga se esvazia automaticamente.

A bexiga é um recipiente de armazenamento de urina revestido por uma pele à prova de água especial chamada epitélio de células de transição (Autor: U.S. National Cancer Institute's Surveillance, Epidemiology and End Results (SEER) Program)

A bexiga é um recipiente de armazenamento de urina revestido por uma pele à prova de água especial chamada epitélio de células de transição (Autor: U.S. National Cancer Institute’s Surveillance, Epidemiology and End Results (SEER) Program)

Os nervos que controlam a bexiga pertencem ao sistema nervoso autónomo e, embora normalmente estes nervos funcionem automaticamente, no caso da bexiga esta é uma situação especial em que o controlo voluntário se sobrepõe ao automático.

Com o passar do tempo, os bebés aprendem a controlar a bexiga automaticamente, sendo geralmente capazes de o fazer até aos 5 anos, mas isso pode levar mais tempo, principalmente nos meninos, e também em algumas situações genéticas.

A maioria das crianças normalmente começa a conseguir controlar-se durante a noite até aos 5 anos. Quando isso não acontece, então é chegada a hora de se começar a estudar a eventualidade de existirem outros problemas tais como infecções do trato urinário.

Nos adultos, são duas as principais causas de incontinência: a fraqueza do assoalho pélvico e dos músculos do esfíncter (que atuam normalmente para impedir a passagem de urina na uretra) ou o excesso de atividade do músculo detrusor, que faz com que a bexiga se comporte mais ou menos como a de um bebé.

As dificuldades em controlar a bexiga também podem ocorrer em idades mais avançadas, sendo o número de idosos com problemas de incontinência um grande fardo para os serviços sociais. Neste grupo de pessoas, é importante excluir outras causas de incontinência, tais como o cancro, infecção ou pedras na bexiga. Ainda assim, com um acompanhamento médico adequado, muitas pessoas idosas com problemas de incontinência podem ser ajudadas.

Marcado com: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Forum

Acede ao forum de discussão do Em Forma e discute novos tópicos e descobre novos temas.

Acompanha o Em Forma