Uma Introdução ao Transhumanismo

Para o transhumanismo a tecnologia é fundamental, porque a evolução individual e da humanidade como um todo fundem-se nela

Para o transhumanismo a tecnologia é fundamental, porque a evolução individual e da humanidade como um todo fundem-se nela

A espécie humana sofre de paradoxos terríveis: há verbas para arruinar vidas humanas, mas carecem os meios de auxiliar os mais fracos e necessitados.

Parece haver uma errada distribuição de energia e recursos que conduzem a espécie humana a enfrentar toda uma série de dilemas morais.

Apercebemo-nos da nossa contingência e limites que, por vezes, parecem ser superiores à nossa vontade de superação, enquanto espécie racional. O transhumanismo tenta ultrapassar esses limites e contingências.

[-] Índice de conteúdos

Benefícios do Transhumanismo

Ciente de tudo isto, criou-se uma nova filosofia de vida com uma orientação diferente, o transhumanismo, cujas bases permitem:

  • melhorar a  própria vida;
  • melhorar a sociedade;
  • acreditar no pragmatismo tecnológico.

Parece confundir-se com a filosofia de vida do ateu, mas com premissas que distinguem a ideologia do transhumanismo de todas as outras, ou seja, para o transhumanismo a tecnologia é fundamental, porque a evolução individual e da humanidade como um todo fundem-se nela.

Assim, os transhumanistas têm como orientação o autoaperfeiçoamento e o aperfeiçoamento da humanidade mediante o uso racional das tecnologias que a Ciência colocou ao nosso dispor. Estes procuram entender a tecnologia, para proveito próprio, de forma a que esta conduza inexoravelmente ao progresso humano. Não de qualquer forma, mas num processo de utilização racional, comedida e inteligente.

Na própria etimologia da palavra transhumanismo consta o elemento de composição culta “trans“ que significa “para além”. Para além da contingência do presente a que estamos todos sujeitos, o transhumanismo procura entender a tecnologia e a melhor forma de a usar, antecipando e compreendendo as grandes revoluções tecnológicas dos próximos tempos. Esse esforço de compreensão e de antecipação é feito com o supremo objetivo de racionalizar o seu uso para que este sucesso conduza a humanidade ao progresso.

A mudança começa sempre por uma melhoria individual. Após ela seguir-se-á o sucesso da Humanidade. Este tipo de filosofia apoia-se na liberdade individual como sustentáculo ético. Dizendo de outra forma, ninguém pode obrigar ninguém a nada, no que ao uso das tecnologias diz respeito. Se o indivíduo não concorda com a utilização de determinada tecnologia, ninguém o pode nem deve obrigá-lo a usufruir desta, independentemente de ser para benefício próprio ou para benefício de outros.

Na forma ultra-liberal desta filosofia, defende-se mesmo que a melhor ordem social é a espontânea, sem planeamento central.

Algumas questões se colocam, a propósito da tecnologia: vai ser útil ou perniciosa? Contudo, na sequência do desenvolvimento de determinada tecnologia, nada ficará como dantes. Não se poderá simplesmente fingir que nada aconteceu, que nada mudou.

Há que compreender esta evolução, não destruí-la. A filosofia do transhumanismo, defendida por filósofos, cientistas e investidores da nova economia, pensa que, por vezes, pode não ter outra opção que essa má opção, o que é mais positivo do que não ter opção nenhuma… Afinal, a sua utilidade pode não ser negligenciável.

Pretende-se o aperfeiçoamento do homem mediante o uso da tecnologia, na costante tentativa de atingir a perfeição. É preciso procurar sempre novos objetivos.

Sair em busca daquilo que ainda não é conhecido, mas pode existir. Há que persistir nas nossas capacidades, a fim de as poder superar: o Homem já não é um mero elemento fortuito de um processo natural.

Etiquetas: benefícios do transhumanismo, o que é o transhumanismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.