Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


Tabagismo

O tabagismo já teve o seu encanto, no que trazia de charme e afetação, especialmente materializado por atores e atrizes de renome.

Também era considerado um gesto “cool”, lembrando-nos da personagem de BD, Lucky Luke.

Mas a verdade é que o tabagismo é considerado como a principal causa de morte evitável pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

E, apesar de haver consciência dos riscos do tabaco para a saúde, em países desenvolvidos, 42% dos indivíduos do sexo masculino e 24% dos indivíduos do sexo feminino fumam.

Aqui, há um fato muito interessante a anotar: a percentagem de mulheres fumadoras quase que quadriplica, em relação às mulheres dos países em desenvolvimento.

No total, segundo cálculos da OMS, cerca de um terço da humanidade é fumadora…

Trata-se de um ato voluntário de inalar o fumo proveniente da queima do tabaco, o que é altamente prejudicial para a saúde do organismo (Autor: Valdemartiba)

Trata-se de um ato voluntário de inalar o fumo proveniente da queima do tabaco, o que é altamente prejudicial para a saúde do organismo (Autor: Valdemartiba)

O total de mortes associada a hábitos tabágicos é mais de 10.000 mortes por dia, o que perfaz 4,9 milhões de mortes anuais.

Só no continente europeu, o número de óbitos por tabagismo atinge 1.200.000 mortes anuais … em ascensão.

O que é fumar? Trata-se de um ato voluntário de inalar o fumo proveniente da queima do tabaco, o que é altamente prejudicial para a saúde do organismo.

E tabagismo? Trata-se de um abuso de tabaco, materializado no seu consumo regular e excessivo.

Já a saúde, é essencialmente, um estado de bem estar, sendo o estado de saúde determinado também por estilos de vida.

[-] Índice de conteúdos

Efeitos Nocivos do Tabagismo

As consequências negativas do consumo de tabaco são de primeira ordem e não se podem negligenciar. Doenças relacionadas com o excesso de óbitos por tabagismo são:

  • o cancro do pulmão, a bronquite e o enfisema pulmonar;
  • a cardiopatia isquémica, a angina de peito, o enfarte do miocárdio, a hipertensão arterial, as doenças cardiovasculares e acidentes vasculares cerebrais (AVC);
  • cancros de boca e diminuição do olfato e rouquidão;
  • cancro da bexiga;
  • alterações ao nível da coagulação;
  • aumento do risco do cancro do colo do útero, na mulher;
  • aumenta o risco de malformações, de parto prematuro, baixo peso ao nascer, síndrome da morte súbita, do recém-nascido de mãe fumadora;
  • úlcera gastro-duodenal.

Tabagismo e Histórico Pessoal

O tabagismo está associado à história pessoal de cada fumador, nomeadamente:

  • a idade de início do hábito fumador;
  • os anos do hábito de fumar;
  • o número de cigarros consumidos;
  • a profundidade da inalação.

Todos recordamos, se não por experiência pessoal, por observar em outrem ou por imagens divulgadas no cinema da reação ao primeiro cigarro: pouco tempo após fumar o primeiro cigarro, os olhos ficam chorosos, sentem-se vertigens, enjoo, as mãos a tremer, os músculos tensos, a alteração no cheiro e no gosto…

Em apenas 7 segundos, a nicotina atinge o cérebro, estimula os neurónios, aumenta a pressão sanguínea (provoca uma mudança na função principal de bombeamento do coração), diminui a capacidade respiratória.

Dito por outras palavras, fumar é pernicioso à ventilação pulmonar, ao transporte de oxigénio no sangue.

Assim sendo, é incompatível com um bom rendimento físico e mais ainda com o desporto de alta competição.

O inverso, isto é, os benefícios de não ter hábitos de consumo de tabaco envolvem um maior bem-estar, uma respiração fluida e sem tosse, um hálito sem odor a tabaco, dentes e dedos sem manchas amareladas. Para além disso, não se prejudica os que nos rodeiam, que não se tornam fumadores passivos.

O tabagismo pode ser tratado nos centros de saúde, hospitais e clínicas, mas está dependente da força de vontade do fumador em abandonar o vício.

Avalia este conteúdo
3.75/5 (2 votos)
Etiquetas: coração, enfarte, tabagismo, tabagismo consequencias, tabagismo doenças, tabagismo na adolescencia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.