Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


A Carne Pode Provocar Cancro do Estômago?

  • Português

Nada melhor para assinalar o começo do Verão do que um bom churrasco realizado ao ar livre.

Mas, será que algo tão agradável pode ser perigoso para a sua saúde? Sim! O consumo de carnes aumenta o risco de cancro do estômago.

Num estudo realizado nos Estados Unidos da América, os cientistas descobriram uma ligação entre o cancro do estômago e o consumo de carnes cozinhadas a temperaturas elevadas. Segundo o estudo, todos aqueles que comiam o seu bife bem passado ou normal corriam um risco três vezes superior do que aqueles que optavam por uma carne mal passada ou mesmo muito mal passada.

Num estudo realizado nos Estados Unidos da América, os cientistas descobriram uma ligação entre o cancro do estômago e o consumo de carnes cozinhadas a temperaturas elevadas (Autor: Christopher Bulle)

Num estudo realizado nos Estados Unidos da América, os cientistas descobriram uma ligação entre o cancro do estômago e o consumo de carnes cozinhadas a temperaturas elevadas (Autor: Christopher Bulle)

Descobriram também que as pessoas que comiam carne de vaca quatro vezes ou mais por semana corriam o dobro do risco de desenvolver cancro do estômago do que as que a comiam com menos frequência.

Um dos culpados podem ser as animas heterocíclicas (AHC) – substâncias químicas carcinogénicas que se formam aquando da cozedura de carnes musculosas, tais como a vaca, o porco e o peixe. As AHC formam-se quando os aminoácidos e a creatina reagem a temperaturas de cozedura elevadas. Fritar grelhar e assar no churrasco são métodos que produzem enormes quantidades de AHC, porque as carnes são cozinhadas a temperaturas muito elevadas. Assar e cozer, no forno, métodos que utilizam temperaturas mais baixas, produz níveis inferiores dew AHC. Estufar, cozer e escaldar as carnes cria apenas quantidades ínfimas.

Comer carnes mal passadas, por outro lado, também pode ser perigoso para a sua saúde, como se demonstrou em surtos recentes de Escherichia coli e outras bactérias infecciosas. Nesses casos, o que deve uma pessoa fazer? O ideal é cozinhar parcialmente as carnes no microondas, antes de as fritar, grelhar, ou assar. As carnes que passam no microondas durante dois minutos antes de serem cozinhadas registam uma diminuição de 90% no seu teor de AHC. E não se esqueça de deitar fora o líquido que se forma enquanto a carne cozinha no microondas.

Por fim, não faça molhos nem caldos com a gordura da carne. Os cientistas descobriram que o molho obtido desta forma contém uma quantidade muito grande de AHC.

Avalia este conteúdo
2.75/5 (3 votos)
Etiquetas: cancro do estômago, creatina, perigos da ingestão de carne

Leave a Reply

Your email address will not be published.