Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


Asma

  • Português

Num típico ataque de asma, a pessoa costuma sentir uma forte opressão torácica.

Ao respirar, faz um chiado e tosse muito, precisando mesmo fazer um grande esforço para conseguir respirar.

Os ataques de asma podem ser fortes ou leves, sendo que, tanto os sintomas como a frequência dos ataques podem variar.

Isso ocorre porque o ar é canalizado para o interior dos nossos pulmões através dos brônquios.

Em muitos pacientes asmáticos, certas reações alérgicas acabam por causar hipersensibilidade nessas vias aéreas. Assim, os músculos nas paredes brônquicas acabam por se contrair, provocando a inflamação da membrana que reveste essas vias aéreas e as glândulas nas paredes brônquicas podem produzir excesso de muco.

Como resultado, as vias aéreas estreitam-se fazendo com que o paciente tenha dificuldade em respirar.

[-] Índice de conteúdos

Causas da Asma

O que costuma precipitar um ataque de asma? Por vezes, uma infecção, um choque emocional ou uma grave reação alérgica a alguma coisa fazem com que tal ocorra. Além disso, quando a pessoa é atacada por essa doença, provavelmente existirão diversos antígenos, ou substâncias específicas, que produzirão uma hipersensibilidade nos brônquios. E a partir do momento em que os brônquios se tornaram sensíveis a tais, outros fatores, como mudanças de temperatura, variação da humidade do ar, choques emocionais, ou exercícios, podem acabar por precipitar crises.

E, mesmo que os médicos consigam identificar alguns dos antígenos que causam um ataque de asma, muitas vezes eles não conseguem descobrir todos esses. Além disso, mesmo quando os conseguem descobrir, nem sempre é possível evitá-los. Uma investigação aprofundada com o objetivo de descobrir as causas da asma e o melhor modo de controlá-la pode levar bastante tempo, exigindo muita paciência da parte do doente e do médico. No entanto, em princípio, esse tempo gasto resultará numa melhor habilidade de controlar os sintomas.

Obstrução causa pela asma (Autor: Yale Rosen)

Obstrução causa pela asma (Autor: Yale Rosen)

Prevenir Ataques de Asma

São muitas as coisas que irritam os pulmões, podendo provocar um ataque naquele que sofre de asma. Algumas das coisas que se deve evitar são o fumo do tabaco e o pó.

É também importante que se limpe diariamente o local onde se dorme. Uma vez por semana, deve-se passar o aspirador de pó de modo cabal no colchão, no estrado da cama, nos cobertores e no chão. É também melhor ter um chão de soalho do que o uso de tapetes ou carpete, e o uso de venezianas em vez de cortinas.

Com um pano humedecido em água ou óleo, limpe o pó dos móveis, da parte de cima das portas, das armações e também das janelas.

O quarto precisa ser totalmente arejado, sendo depois as portas e janelas fechadas, pelo menos durante três a quatro horas antes de a pessoa se ir deitar.

É necessário também que o colchão, os cobertores e os travesseiros não sejam de material que cause alergia, devendo ser arejados com alguma regularidade, se possível ao sol.

Também não deve ser permitida a entrada de animais de estimação no quarto. Aliás, se houver a mínima evidência de que a pessoa tem alergia ao seu animal de estimação, então esta deverá procurar outro lar para ele.

Além disso, as súbitas mudanças de temperatura e a exposição a extremo calor ou extremo frio também podem provocar ataques. Assim, o ambiente ideal é um ar um pouco quente e um pouco húmido. Por isso, quem sofre de asma deve sair o menos possível quando o tempo está muito húmido e frio. Deve-se também evitar aquecimento central quente e seco. Se habitualmente as mudanças de temperatura causarem ataques durante a noite, então deve-se procurar ter um aquecedor controlado por termostato no quarto durante os meses de inverno. Por outro lado, se a humidade também provocar sintomas, então deve-se procurar usar um desumidificador.

Algo que também pode causar ataques de asma é a alergia a alguns alimentos, especialmente em crianças ou em adultos cuja asma começou na infância. Por vezes, até mesmo alguns alimentos comuns, como leite, ovos e cereais, podem ser suspeitos. No caso dos pacientes adultos, é prudente considerar as bebidas alcoólicas, especialmente a cerveja e o vinho, como possíveis fatores agravantes.

Por vezes, um ataque de asma pode ser precipitado por excesso de esforço, geralmente após se terminar os exercícios. Se for esse o seu caso, então deve evitar exercícios tais como o ténis, ou outros que exijam arrancadas repentinas de esforço. No entanto, poderá tentar uma forma de exercício mais gradual, tal como nadar e andar de bicicleta. Pode também ser de ajuda tomar um broncodilatador, ou seja, um medicamento que alivie a congestão nos brônquios, antes de dar início a uma atividade que exija esforço físico. Talvez a ajuda de um fisioterapeuta possa útil para elaborar um programa que aumente a sua tolerância aos exercícios. Deste modo, você poderá praticar algumas atividades físicas sem que sofra de falta de ar.

Por vezes, pequenas infecções do trato respiratório, tais como uma constipação ou uma gripe, também podem provocar ataques de asma ou agravar os sintomas. Nestes casos é comum que o remédio costumeiro para aliviar a asma não surta efeito quando há infecção.

Outro problema típico é o pólen. Embora normalmente os meses de inverno sejam os que causam mais problemas a quem tem doenças respiratórias, há também muitas pessoas que sofrem do que é chamado de asma sazonal. Nesses casos, as microscópicas partículas de pólen que flutuam no ar no verão podem causar um grande desconforto a quem sofre de asma. Nesses casos, será bom evitar zonas relvadas, principalmente se a relva for recém-cortada. Deve-se também evitar os lugares não-cultivados ou áreas rurais durante as estações em que haja pólen.

Avalia este conteúdo
3.375/5 (2 votos)
Etiquetas: causas da asma, prevenir ataques de asma

Leave a Reply

Your email address will not be published.