Nós usamos cookies para melhorar o nosso serviço. Ao usar o Em Forma, está a consentir à utilização de cookies. Aceitar Saber mais


Niacina

A niacina é uma vitamina hidrossolúvel que também costuma ser chamada de vitamina B3, vitamina PP e ácido nicotínico (Autor: Smokefoot)

A niacina é uma vitamina hidrossolúvel que também costuma ser chamada de vitamina B3, vitamina PP e ácido nicotínico (Autor: Smokefoot)

A niacina é uma vitamina hidrossolúvel que também costuma ser chamada de vitamina B3, vitamina PP e ácido nicotínico, e cujos derivados (NAD+, NADH, NADP+ e NADPH) têm um papel muito importante no metabolismo energético celular e na reparação do DNA.

No caso da designação “vitamina B3”, esta também inclui a amida correspondente, a nicotinamida, ou niacinamida.

A niacina é também responsável pela remoção de substâncias químicas tóxicas do corpo e por auxiliar na produção de hormonas esteróides pelas glândulas supra-renais, como é o caso das hormonas sexuais e das hormonas relacionadas com o stress.

[-] Índice de conteúdos

Uso Industrial da Niacina

Existe um composto de cor intensa que costuma ser aproveitado como corante alimentício, e que é formado por uma reação entre o ácido nicotínico e a hemoglobinama, mas que não é aceito na Europa.

Quando usada em grandes doses, a niacina funciona também como vasodilatador.

Dose Diária Recomendada (DDR) de Niacina

A DDR de niacina (NE) para os adultos é de 6,6 mg por cada 1000 kcal, não devendo ser inferior a 13 mg quando a necessidade diária de calorias é inferior a 2000kcal. Recomenda-se a ingestão de doses suplementares de 2mg por dia nas mulheres grávidas e de 5mg por dia nas mulheres que amamentam.

No caso das crianças de até seis meses, cuja dieta calórica deverá rondar as 1000 kcal ao dia, as necessidades são de 8 mg de niacina por dia. A partir dos 6 meses, aplica-se às crianças o mesmo princípio que aos adultos: 6,6mg por cada 1000 kcal.

Quando não se ingerem quantidades suficientes de niacina, isso pode resultar em fadiga, irritabilidade, insónias, dores de cabeça, diarreia, dermatite e depressão nervosa. À doença causada pela deficiência de Niacina dá-se o nome Pelagra cujo diagnóstico é composto pela tríade: Dermatite, Demência e Diarreia.

Fontes de Niacina

A nicotinamida e o ácido nicotínico são elementos que existem em abundância na natureza, sendo que, nas plantas predomina o ácido nicotínico, e nos animais a nicotinamida. Algumas boas fontes de niacina são a levedura, o fígado, a carne de aves, as carnes magras, as carnes vermelhas, o leite e os ovos, as frutas secas, os cereais integrais e vários legumes, frutas e verduras.

Cuidados a Ter com a Niacina

Tem-se dito que, quanto mais bife no prato, mais niacina teremos no corpo. E isso é uma grande verdade. De fato, as carnes vermelhas são mesmo uma das principais fontes da vitamina. No entanto, comer em excesso alguns alimentos como a suculenta picanha ou o costeletão, é algo que provavelmente levará ao entupimento das artérias devido ao excesso de gordura saturada. Além disso, irá também anular o benefício proporcionado pelo ácido nicotínico. Portanto, uma alta ingestão de carnes vermelhas não será a solução para o problema da falta de niacina.

Assim, quando alguém necessita de afastar o risco de problemas cardiovasculares por causa do colesterol alto, talvez se veja mesmo forçado a tomar niacina sob a forma de suplemento, em comprimidos.

Segundo certo cardiologista, esses suplementos poderão até ser tomados por quem necessita aumentar o seu HDL, pois a niacina funciona melhor do que os remédios disponíveis para elevar o HDL. Além disso, os suplementos de ácido nicotínico estão já bem testados pois já existem no mercado há mais de cinquenta anos.

No entanto, só muito recentemente é que algumas pesquisas foram realizadas em diversas universidades americanas e europeias, apontando para a sua grande capacidade de aumentar o bom colesterol e para a forma como isso acontece. Segundo o diretor do Instituto Dante Pazzanese, na capital paulista, no Brasil, o HDL poderá sofrer um aumento de cerca de 30%, graças à ingestão de suplementos de niacina. Além disso, descobriu-se também que, com menor intensidade, a niacina também atua nos triglicerídeos, ajudando a reduzir os seus níveis.

Avalia este conteúdo
3.45/5 (4 votos)
Etiquetas: alimentação com niacina, dieta, suplementos, suplementos niacina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.