O Que é Uma Enzima

As enzimas são proteínas com atividade intra ou extracelular que têm funções catalisadoras, promovendo reações químicas que não ocorreriam se não fosse a sua presença.

Essas reações ocorrem através do abaixamento da energia de ativação, o que resulta no aumento da velocidade de reação, possibilitando assim o metabolismo dos seres vivos.

É esta capacidade catalítica das enzimas que faz com que por vezes se usem as enzimas em aplicações industriais, como é o caso das indústrias farmacêutica e alimentar.

Nos sistemas vivos, as reacções bioquímicas costumam dar-se nas vias metabólicas, ou seja, em sequências de reacções em que o produto de uma reacção é depois usado como reagente na reacção seguinte.

Para cada um dos diferentes passos das vias metabólicas, são usadas diferentes enzimas como catalisadores.

Essas enzimas agem de forma concertada a fim de que não seja interrompido o fluxo nessas vias.

Na verdade, cada enzima pode ver a sua atividade ser regulada, aumentando-a, diminuindo-a ou até mesmo interrompendo-a, de modo a que o fluxo da via metabólica em que se insere seja modulado.

O estudo bioquímico das reações enzimáticas tem o nome de enzimologia.

[-] Índice de conteúdos

Estruturas e Mecanismos das Enzimas

O tamanho das enzimas pode variar entre os 62 e os 2500 resíduos de aminoácidos, sendo a atividade das enzimas determinada pela sua estrutura quartenária. Geralmente, as enzimas são maiores do que o substrato sobre o qual estas atuam.

Além disso, apenas uma pequena porção da enzima, ou seja, 3 ou 4 ainoácidos, é que possui funções de catalisador. Esses resíduos encontram-se situados numa zona denominada de sítio ativo, zona essa que se liga ao substrato e que desempenha a reação. Por outro lado, algumas enzimas têm também sítios onde se ligam alguns cofatores, que são necessários às reacções catalíticas.

As enzimas são proteínas com atividade intra ou extracelular que têm funções catalisadoras, promovendo reações químicas que não ocorreriam se não fosse a sua presença (Autor: Imagem em domínio público)

As enzimas são proteínas com atividade intra ou extracelular que têm funções catalisadoras, promovendo reações químicas que não ocorreriam se não fosse a sua presença (Autor: Imagem em domínio público)

Há ainda enzimas que possuem sítios de ligações para pequenas moléculas, sendo estes produtos ou substratos, directos ou indiretos, da reacção catalisada. Estas ligações têm como função o aumento ou diminuição da actividade da enzima, providenciando assim um meio de regulação por feedback.

Tal como acontece com todas as outras proteínas, as enzimas são formadas por cadeias lineares de aminoácidos longas que se formam como um novelo, produzindo assim um “produto” de estrutura tridimensional.

Além disso, cada sequência única de aminoácidos produz uma estrutura tridimensional única com propriedades específicas. Por vezes, algumas cadeias individuais de proteínas agrupam-se acabando por formar um complexo proteico.

Na maioria das enzimas pode acontecer que a sua estrutura sofra uma desagregação e inativação provocadas pelo aumento de temperatura (desnaturação), o que faz com que ocorram alterações na conformação tridimensional da proteína. No caso de algumas enzimas, os efeitos da desnaturação podem ser reversíveis ou irreversíveis.

Normalmente, tanto as reações de catalisação como os substratos envolvidos nessas reações, são muito específicos de determinadas enzimas, sendo a forma complementar, a carga e as características hidrofílicas e hidrofóbicas responsáveis por esta especificidade. Além disso, as enzimas costumam exibir também elevados níveis de quimioseletividade, estereoespecificidade e regioseletividade.

As enzimas envolvidas na cópia e expressão do genoma, normalmente apresentam uma grande especificidade e precisão pois possuem mecanismos de revisão. Um exemplo disso é o da DNA polimerase, que primeiro catalisa uma reação para em seguida confirmar se o produto é o correto.

Este tipo de processa faz com que a taxa de erro seja muito diminuta (cerca de um erro em cada cem milhões de reações) no caso das polimerases de mamíferos. Este tipo de mecanismos de revisão pode também ser encontrado na RNA polimerase, nos ribossomas e na aminoacil-tRNA sintetase.

Existem também algumas enzimas que produzem metabolitos secundários, sendo estas descritas como promíscuas pois podem atuar num largo espetro de diferentes substratos.

Etiquetas: estruturas e mecanismos das enzimas
Um comentário sobre “O Que é Uma Enzima
  1. Rui Gonga disse:

    gostei da esplicacao acressentem mas conteiodos do genero .como posso ter boas notas nesta disciplina
    que e bioquimica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.