Os Benefícios do Ovo

Não, hoje não existe recomendação para limitar o consumo de ovos para pessoas saudáveis. O ovo contém quantidades muito baixas de gorduras saturadas ( 1,5g das 5,5g de gorduras insaturadas).

A Associação Americana de Cardiologistas (American Heart Association) corrigiu as suas recomendações para consumo de ovos! “ Não existe uma recomendação específica da quantidade de gemas que uma pessoa deve consumir por semana”.

[-] Índice de conteúdos

Cinco Razões Para Comer Ovos

– Possuem um alto valor nutricional. Um ovo tem 13 nutrientes essenciais em quantidades variadas necessários para o bom funcionamento do organismo, incluindo proteínas de alto valor biológico, colina, ácido fólico, ferro, zinco. Tudo isso por apenas 75 calorias. Ovos são importantes para as dietas de emagrecimento, força muscular, funcionamento do cérebro, a saúde dos olhos e muito mais.

Um ovo grande contém 6g de proteínas, quase metade delas está na gema. Tem 4,5 g de gorduras (7% das necessidades diárias), somente um terço desta é gordura saturada. Não contém gordura trans.

Controle de peso: Proteínas de alta qualidade dos ovos contribuem para a sensação de saciedade prolongada e para manter a energia do organismo
Manutenção da força muscular e redução da perda de massa muscular: Pesquisas indicam que proteínas de alta qualidade produzem força muscular e ajudam a prevenir a perda de massa muscular em pessoas idosas.

– Gestação saudável: A gema do ovo é excelente fonte de colina, um nutriente essencial que contribui para o desenvolvimento do sistema nervoso central do feto, importante para a prevenção de anomalias fetais. Dois ovos provêem cerca de 250 miligramas de colina, ou seja metade das necessidades diárias para uma mulher gestante ou amamentando.

– Fundação cerebral: A Colina também é muito importante para a função cerebral em adultos, mantendo a estrutura das membranas celulares. É componente chave para a neuro-transmissão, que é responsável por transmitir as “mensagens” do cérebro através dos nervos para os músculos.

– Saúde da visão: Luteína e Zeaxantina, dois anti-oxidantes encontrados no ovo, ajudam a prevenir a degeneração macular, que é a causa principal da cegueira dos idosos. Apesar de possuir quantidade pequena dos dois nutrientes, pesquisas demonstram que a luteína dos ovos é mais bio-disponível que a luteína de outros alimentos.

 Os Benefícios do Ovo

Os Benefícios do Ovo

– Mitos acerca do colesterol: Deve-se restringir ou não a quantidade de ovos que consumo?
Não, hoje não existe recomendação para limitar o consumo de ovos para pessoas saudáveis Algumas pessoas têm reservas por informações incompletas do passado em função ao seu conteúdo de colesterol. Porém, hoje em dia pensa-se que o consumo de gorduras saturadas é pior para aumentar o colesterol sanguíneo que o colesterol da dieta. De acordo com especialistas, o ovo contém quantidades muito baixas de gorduras saturadas (1,5g das 5,5g de gorduras insaturadas).

– Muitos portugueses ainda estão confusos e desinformados a respeito de que tipo de alimentação deve ser consumida e qual deve ser evitada. Muitos ainda evitam ovos, por medo do colesterol, apesar dos resultados dos últimos 30 anos de pesquisas, nunca terem comprovado a relação entre o consumo de ovo e doenças cardíacas. O consumo diário de ovos não aumenta o risco de doenças do coração em pessoas saudáveis.

Como resultado deste mito, muitos portugueses estão-se a privar dos benefícios proporcionados pelos nutrientes especiais do ovo. A Ciência estabelece resultados consistentes. Um estudo realizado em 2007 com 9.500 pessoas reportado no “Medical Science Monitor”, demonstrou que o consumo de um ou mais ovos por dia, não aumentou o risco de doenças do coração ou enfarto entre adultos saudáveis, e que o consumo de ovos pode estar relacionado com a redução da pressão sanguínea. Os pesquisadores concluíram que a recomendação genérica para limitar o consumo do ovo pode estar distorcida, particularmente quando as contribuições nutricionais do ovo são consideradas .

Não somente décadas de pesquisa demonstraram, não haver associação do consumo do ovo com doenças cardíacas, mas ovos são excelente fonte de colina, importante para quebrar a homocisteína, um aminoácido do sangue associado com o aumento do risco de doenças do coração.

Entendendo o Colesterol no Ovo

Níveis saudáveis de colesterol reduzem o risco de doenças do coração. O colesterol é produzido naturalmente por todos os animais e humanos. O nosso corpo necessita do colesterol para sintetizar as hormonas, vitamina D e para manter as células saudáveis. O fígado produz a maior parte do nosso colesterol. O colesterol da dieta, encontrado nos alimentos como carne vermelha, frango, frutos do mar, ovos e derivados do leite tem pouca interferência no colesterol sanguíneo para a maioria das pessoas.

Um adulto normal, ao ingerir um ovo por dia, pode aumentar o risco de doenças do coração? Pesquisas demonstraram que não existe correlação entre a dieta com ovos e o desenvolvimento de doenças coronárias em indivíduos normais. O colesterol que ingerimos em nossa dieta tem bem menos impacto no nível de colesterol do sangue que a gordura saturada que consumimos, (fonte: Hu et al. Journal of the American Medical Association 1999; 281:1387-94)

Se há uma preocupação com os níveis sanguíneos de colesterol, os passos mais importantes são:
1- Procure manter um peso saudável
2- Mantenha actividade física frequente
3- Siga o padrão de alimentação reduzindo as gorduras saturadas e gorduras trans

Se há ingestão de uma dieta balanceada, não precisa cortar o consumo de ovos ou camarões, a menos que seu médico ou nutricionista faça esta recomendação. Se for aconselhado que mude sua dieta para reduzir o colesterol sanguíneo, o mais importante a fazer é cortar as gorduras saturadas (queijos, manteiga, gordura das carnes, leite gordo, etc). É aconselhável aumentar a quantidade de frutas, verduras e fibras na dieta.

Gorduras insaturadas, na verdade, podem reduzir o colesterol sanguíneo. Tente substituir alimentos que contém gorduras saturadas por alimentos que possuem gorduras insaturadas (azeite virgem, abacate, nozes e sementes, óleos vegetais prensados a frio).

As gorduras trans – encontradas em recheio de biscoitos, bolos, massas, algumas margarinas e alimentos que tem gorduras hidrogenadas) – aliadas às gorduras saturadas aumentam os níveis do mau colesterol no sangue (LDL).

Para Consumir Ovos com Segurança

Como armazenar e manipular ovos?

Compre sempre ovos de origem conhecida e inspeccionados pelos serviços oficiais;
Mantenha-os em local limpo, fresco e arejado, preferencialmente em geladeira após comprá-los;
Ao comprar ovos, certifique-se da data de validade e que não estejam com a casca suja e/ou partida;
Lave com água e sabão as superfícies de trabalho, utensílios e mãos antes de manusear o produto cru;
Lave os ovos somente antes de utilizá-los;
Coma ovos e os alimentos feitos dele bem fritos e cozidos.
Os alimentos preparados com ovos devem ser armazenados no frigorifico para sua melhor conservação.
Segurança biológica do OVO
O risco de um ovo ser contaminado por Salmonela é muito baixo, cerca de 1 em cada 20.000 ovos. Mas não existe razão para se correr o risco de contrair infecções alimentares. O manuseamento apropriado e higiénico do ovo pode reduzir ou até eliminar esse risco.
Os ovos não são a única fonte de Salmonela. As Salmonelas podem ser encontradas na natureza e são facilmente disseminadas. Existem mais de 2.500 tipos de Salmonelas. A bactéria pode ser encontrada no trato intestinal de todos os animais, aves, répteis, insectos, humanos e vegetais.
O ovo propriamente dito pode não estar contaminado quando o compramos, mas pode se contaminar quando manuseado e ou armazenado indevidamente. Manusear os ovos com as mãos sujas, o contacto dos ovos com os animais de estimação e com outros alimentos contaminados, armazenados em locais não limpos e com presença de insectos e também em ambiente e equipamentos de cozinha não higienizados, podem contaminar os ovos por Salmonelas ou mesmo outras bactérias prejudiciais a saúde humana.

Mas a casca do ovo não o protege das bactérias?

Sim e Não. O ovo tem várias barreiras de protecção natural para prevenir a entrada e crescimento de bactérias em seu interior. Estas barreiras protegem o ovo em seu caminho da galinha até a sua casa. Apesar de proteger, a casca do ovo, tem poros e não é totalmente a prova de bactérias. Para uma segurança adicional, a Legislação Sanitária do Brasil exige que os ovos devam ser higienizados com substância anti-séptica antes da comercialização pelo produtor.
Existem ainda, as barreiras internas do ovo: As membranas, interna da casca e da gema que possuem substâncias que impedem a infecção bacteriana. A clara possui camada com pH alcalino, que impede o crescimento bacteriano e uma camada densa, que inibe a movimentação da bactéria. Portanto existem várias camadas de protecção para que as bactérias não atinjam a gema facilmente e é onde estão os nutrientes necessários para a sua multiplicação.

Referências:

  1. Lee A and Griffin B. Dietary cholesterol, eggs and coronary heart disease risk in perspective. Nutrition Bulletin (British Nutrition Foundation). 2006; 31:21-27.
  2. Qureshi A, et al. Regular egg consumption does not increase the risk of stroke or cardiovascular diseases. Medical Science Monitor. 2007; 13(1): CR1-8.
  3. Tran NL, et al. Balancing and communicating risks and benefits associated with egg consumption – a relative risk study. Presented at Experimental Biology 2007, Washington, D.C.
  4. Weigle DS, et al. 2005. A high-protein diet induces sustained reductions in appetite, ad libitum caloric intake, and body weight despite compensatory changes in diurnal plasma leptin and ghrelin concentrations. Am J Clin Nutr. 82:41-48.
  5. Evans WJ. 2004. Protein Nutrition, Exercise and Aging. J Am Coll Nutr. 23(6)601S-609S.
  6. Zeisel SH. Choline: Critical role during fetal development and dietary requirements in adults. Annu Rev Nutr, 2006; 26:229-50.
  7. Moeller SM, et al. 2000. The Potential Role of Dietary Xanthophylls in Cataract and Age-Related Macular Degeneration. J Am Coll Nutr. 19(5):522S-527S.
  8. Chung HY, et al. Lutein bioavailability is higher from lutein-enriched eggs than from supplements and spinach in men. J Nutr. 2004; 134:1887-1893.
  9. Pesquisa qualitativa realizada em abril e maio 2008 para avaliar a percepção de consumo do ovo – Ovos Brasil



Avalia este artigo
Credibilidade (13.87 em 20 - 108 votos
Qualidade (14.68 em 20 - 95 votos
Profundidade (14.63 em 20 - 93 votos
Imparcialidade (13.1 em 20 - 70 votos

Avaliação geral para o post Os Benefícios do Ovo é 3 em 5. No total foram submetidas 366 avaliações, e a última foi em 2015-08-03.
Partilha!Share on Facebook0Share on Google+5Tweet about this on TwitterPin on Pinterest1Share on Tumblr0Share on LinkedIn0Share on Reddit0

Não Encontrou o Que Estava Procurando? Tente o Google!

Custom Search

Colossus treina musculação de forma recreativa há cerca de 11 anos. É autor de diversos artigos e faz também parte da equipa de moderação do fórum.

O blog de Fernando Ribeiro pode ser encontrado em http://www.emforma.net/.

Marcado com: , ,
Publicado em Nutrição, Últimos
3 comentários sobre “Os Benefícios do Ovo
  1. Geovam Oliveira disse:

    voce E um genio valeu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!?????????????????????????????????????

  2. lukas disse:

    interessante.

  3. Belo conteúdo, muito útil e esclarecedor. Parabéns! !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Forum
Acede ao forum de discussão do Em Forma e discute novos tópicos e descobre novos temas.
Procurar
Parceiros
Acerca
O Em Forma é o guia online do bem-estar. Promovemos a bem-estar, saúde e a prática de exercício físico. Diariamente são colocados novos conteúdos na área de saúde, desporto, nutrição, musculação e opinião.
Acompanha o Em Forma
Em Forma no Facebook


Criar artigo
Ajude o EmForma.net a expandir a sua base de conhecimento. Contamos com a sua ajuda!

Criar artigo