Bioflavonóide

O bioflavonóide é um pigmento que dá cor às flores, às cascas, aos frutos, aos caules, às folhas, às raízes e às sementes das plantas. Atualmente estão já catalogadas mais de 1200 variantes de bioflavonóides.

Estes pigmentos foram descobertos pelo Prémio Nobel da Fisiologia e Medicina de 1937, Albert Szent-Gyorgyi, quando este tentava isolar a vitamina C. Nessa altura este fisiologista húngaro observou a acção protectora que os bioflavonóides exerciam sobre os capilares das gengivas, impedindo o seu sangramento.

Mais tarde, chegou-se à conclusão que os bioflavonóides não podiam ser incluídos no grupo das vitaminas, mas também não se consegui encontrar sintomas típicos relativos à sua deficiência. Por isso, em 1968, o FDA acabou por declarar os bioflavonóides como sendo terapeuticamente ineficazes, proibindo por isso o seu uso.

O bioflavonóide é um pigmento que dá cor às flores, às cascas, aos frutos, aos caules, às folhas, às raízes e às sementes das plantas (Autor: NEUROtiker)

O bioflavonóide é um pigmento que dá cor às flores, às cascas, aos frutos, aos caules, às folhas, às raízes e às sementes das plantas (Autor: NEUROtiker)

Ainda assim, os estudos prosseguiram e rapidamente se percebeu que existe uma interdependência entre os bioflavonóides e a vitamina C, sendo que esta vitamina não pode ser absorvida sem os bioflavonóides. Do mesmo modo, sem a presença da vitamina C, os bioflavonóides acabariam por oxidar. Outra similaridade entre a vitamina C e os bioflavonóides é que estes não são produzidos pelo corpo humano, precisando ser ingeridos através de suplementos ou de uma alimentação adequada.

Os bioflavonóides têm propriedades anestésicas, aliviando as dores de costas, pernas e contusões habituais entre os desportistas. Têm também propriedades antialérgicas, controlando a libertação de histamina. Além disso, os bioflavonóides ajudam também a prevenir hemorragias e hematomas. Ainda outras propriedades reconhecidas nos bioflavonóides são: anti-inflamatória, antiespasmódica, imunomoduladora e antiviral. Ajudam ainda a fortalecer os vasos sanguíneos, prevenindo o sangramento de gengivas, varizes, hemorróidas e nariz.

Em conjunto com a vitamina C, os bioflavonóides auxiliam no tratamento da doença de Parkinson, défice de atenção, cancro e no processo degenerativo dos olhos. Os bioflavonóides podem ainda ser usados na normalização dos níveis de colesterol e nos problemas na retina.

Marcado com: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Forum

Acede ao forum de discussão do Em Forma e discute novos tópicos e descobre novos temas.

Acompanha o Em Forma